17 Outubro 2021, 16:30

Covid-19: Cabo Verde com testes para todas as ilhas exceto entre São Vicente e Santo Antão

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 10 mai 2021 (Lusa) – Cabo Verde vai passar a realizar testes rápidos de despiste para a covid-19 para viagens marítimas e aéreas, entre todas as ilhas, com exceção do percurso São Vicente-Santo Antão, informou hoje o Governo cabo-verdiano.


Segundo nota publicada pela Direção Nacional de Saúde, a atualização dos critérios para a realização de testes rápidos para viagens entre ilhas foi feita em 07 de maio, de acordo com a evolução da situação epidemiológica da pandemia de covid-19 no país.


Segundo as autoridades de saúde de Cabo Verde, haverá necessidade de realização de testes para viagem de barco e avião de São Nicolau, Sal, Boa Vista, Maio, Santiago, Fogo e Brava.


Também quem quer sair de Santo Antão ou São Vicente terá de fazer o teste rápido até 72 horas antes da viagem e ter resultado negativo para ir a Boa Vista, Santiago, Fogo, Sal, São Nicolau, Maio e Brava.


A única exceção nas novas regras será para o percurso entre São Vicente e Santo Antão, que é feito apenas de barco, com duração de uma hora, em que os passageiros não precisam fazer teste rápido.


Neste momento, todas as ilhas de Cabo Verde estão “no vermelho”, com uma taxa de incidência acumulada nos últimos 14 dias superior a 150 casos por 100 mil habitantes.


As crianças com idade inferior a 7 anos estão isentas da realização do teste rápido para viagem entre as ilhas, adiantou ainda a mesma autoridade sanitária, que vai atualizar os critérios dentro de 15 dias.


A Direção Nacional de Saúde informou ainda que haverá uma tolerância de 48 horas para a entrada em vigor dos novos critérios, de forma a que os estabelecimentos de saúde e os passageiros possam organizar-se melhor e evitar constrangimentos maiores nas viagens entre ilhas.


Os testes rápidos de antigénio pesquisam se o vírus está presente no organismo, com uma infeção ativa, ao procurar proteínas especificas do SARS-CoV-2, aquando da sua realização, custando cerca de 15 euros para resultados que podem ser conhecidos em pouco mais de 30 minutos.


Cabo Verde tem registado valores máximos diários de novos infetados consecutivos desde 31 de março, praticamente todos os dias acima de 200 e até ao pico de 417 casos em 05 de maio, muito acima do máximo anterior de 159 novos casos, em 11 de outubro de 2020.


O Governo voltou a decretar em 30 de abril a situação de calamidade em todas as ilhas, exceto na ilha Brava, para 30 dias, agravando medidas de limitação de atividades com aglomerações de pessoas, face ao aumento dos novos casos de covid-19.


Cabo Verde conta com um acumulado de 26.441 casos do novo coronavírus, desde 19 de março de 2020, dos quais 23.037 são considerados recuperados da doença, 232 óbitos e há 3.157 casos ativos de infeção.


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.294.812 mortos no mundo, resultantes de mais de 158,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



RIPE // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário