24 Setembro 2021, 09:30

Covid-19: Cabo Verde começa a vacinar população do Sal e da Boa Vista a pensar no turismo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 04 jun 2021 (Lusa) – As autoridades sanitárias cabo-verdianas iniciam a 13 de junho a vacinação contra a covid-19 da população das ilhas do Sal e Boa Vista, por concentrarem a atividade turística do país, anunciou hoje o ministro da Saúde.


De acordo com Arlindo do Rosário, que falava aos jornalistas no aeroporto internacional da Praia após a chegada de mais 31.200 doses de vacina da AstraZeneca, doadas através do mecanismo Covax, as equipas de vacinação já estão a receber formação para partirem para aquelas duas ilhas dentro de uma semana.


“Deverão seguir no dia 11 [de junho] para o Sal e Boa Vista para iniciar esse processo, de forma muito mais célere, a partir do dia 13 de junho. As coisas estão bem definidas e bem preparadas”, afirmou o governante, acrescentando que a iniciativa, com vista a preparar a retoma do turismo, que garante 25% do Produto Interno Bruto, essencialmente naquelas duas ilhas, envolve também grupos turísticos privados.


“Para o Sal e Boa Vista, tendo em conta importância no aspeto do turismo dessas duas ilhas, vamos acelerar a vacinação da população. As equipas de vacinação dessas ilhas vão ser reforçadas, neste momento já estão a receber formação”, acrescentou.


Apesar do foco nas duas ilhas turísticas, Arlindo do Rosário disse ainda que durante o mês de junho, face às doses de vacinas que estão a chegar ao arquipélago, as autoridades sanitárias vão “acelerar o processo de vacinação em todas as ilhas”.


De acordo com Arlindo do Rosário, pelo menos 26.700 pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 em Cabo Verde, dos quais 19.000 idosos, um dos grupos prioritários do plano nacional de vacinação, tal como profissionais de saúde, polícias, bombeiros, militares, professores e trabalhadores do setor do turismo e fronteiros.


O objetivo, afirmou ainda, continua a ser vacinar 70% da população elegível (cerca de 370 mil pessoas com mais de 18 anos) até final do ano.


“É realista. Com a chegada de novas vacinas a aceleração do processo, é [uma meta] muito realista e vamos conseguir”, disse Arlindo do Rosário.


Cabo Verde recebeu hoje mais 31.200 doses da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca, ao abrigo do mecanismo Covax, promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), através de um donativo direto do Governo francês.


“A França pretende continuar a dar um apoio concreto ao povo cabo-verdiano, como já tem feito para todo o continente africano. Para acelerar a campanha de vacinação e lutar eficazmente contra a pandemia, a França foi um dos primeiros países que afirmou a sua vontade de doar doses de vacinas seguras e eficazes”, disse o embaixador francês na Praia, Olivier Serot Almeras Latour, durante a cerimónia de receção desta doação.


Cabo Verde espera receber pelo menos 181.200 doses de vacinas contra a covid-19 durante o mês de junho, incluindo 100 mil também da AstraZeneca doadas pelo Governo da Hungria, que chegam na terça-feira à Praia, e as 31.200 recebidas hoje através do mecanismo Covax, financiado por vários parceiros internacionais para garantir um acesso equitativo às vacinas contra a covid-19 entre os países com menos recursos.


“Este é um momento de alegria, de esperança. Uma vez mais o Governo de Cabo Verde está a receber uma alocação de vacinas da Covax”, afirmou Ana Graça, coordenadora do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, embora realçando a necessidade do mecanismo receber mais doações de vacinas dos parceiros internacionais, bem como financiamentos.


Nas contas das vacinas para Cabo Verde soma-se uma doação de 50 mil doses da vacina Sinovac pela China, esperada também para junho, estando o Governo cabo-verdiano a negociar com o Governo chinês a compra de mais 250 mil doses, além das 24.000 doses da vacina da AstraZeneca doadas em maio por Portugal.


Cabo Verde já tinha recebido 24.000 doses da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca em 12 de março e 5.850 da Pfizer dois dias depois, no âmbito do mecanismo Covax.


Através deste mecanismo, Cabo Verde tem atribuídas mais quase 50.000 doses de vacinas da AstraZeneca, embora ainda sem prazo para entrega.



PVJ // PJA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário