21 Outubro 2021, 09:39

Covid-19: Cabo Verde reforça meta de 70% de população totalmente vacinada até final de outubro

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 27 set 2021 (Lusa) — Cabo Verde já recebeu mais de 615 mil vacinas contra a covid-19 e reforçou a meta de chegar a 70% da população elegível completamente vacinada até finais de outubro, disse hoje o diretor nacional de Saúde.


Na habituação conferência de imprensa semanal para fazer o ponto de situação da pandemia no país, Jorge Noel Barreto começou por adiantar que Cabo Verde já recebeu um total de 615.050 doses de vacinas contra a covid-19, através do mecanismo Covax e da doação de países amigos.


Até segunda-feira, o país já tinha utilizado 415 mil doses, correspondendo a 67,6% do total, e há 15 dos 22 concelhos com uma taxa de cobertura com a primeira dose superior a 70%.


Três concelhos — Ribeira Grande e Paul (Santo Antão) e Tarrafal (São Nicolau) — já vacinaram toda a sua população com a primeira dose, e dois com taxa de cobertura superior a 90% (Ribeira Brava de São Nicolau e Porto Novo em Santo Antão).


Entretanto, Jorge Barreto salientou que ainda há alguns concelhos com uma taxa de vacinação “um pouco mais baixa”, sobretudo na ilha de Santiago.


Relativamente à vacinação completa, ou seja, pessoas com as duas doses, o diretor nacional de Saúde indicou que o concelho com maior taxa é Ribeira Grande de Santo Antão, com 67,5%, seguido de Tarrafal de São Nicolau (66,1%) e Paul (64%), entre os três primeiros.


Considerando que é a partir de agora que o país vai começar a ter um aumento de pessoas a tomar a segunda dose, o porta-voz do Ministério da Saúde reforçou a meta de ter 70% da população elegível completamente vacinada até finais de outubro.


Apesar de o país já ter recebido mais de 600 mil doses de vacina, Jorge Barreto deu conta que ainda há reticências de algumas pessoas que ser imunizadas contra a covid-19, o que disse tem impedido os profissionais de saúde de direcionar esforços para outras questões da saúde.


Por isso, voltou a apelar adesão à vacinação, bem como a continuação do cumprimento das medidas de prevenção, como evitar ajuntamentos, usar máscaras e higienizar as mãos.


Nas últimas 24 horas, o país registou mais 44 novos infetados pelo novo coronavírus, elevando para 37.472 os casos positivos acumulados desde o início da pandemia, dos quais 336 resultaram em óbito, 36.490 considerados recuperados da infeção e há ainda a contabilizar 622 casos ativos.


A covid-19 provocou pelo menos 4.744.890 mortes em todo o mundo, entre 231,74 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.



RIPE // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário