23 Outubro 2021, 15:01

Covid-19: Casos de infeção na Polónia atingem novo máximo desde maio

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Cracóvia, Polónia, 14 out 2021 (Lusa) — A Polónia registou 3.000 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o maior número desde 16 de maio, e 60 mortes, disse o Ministério da Saúde, que hoje anunciou planos para ampliar a capacidade dos hospitais.


Os novos casos de infeção implicam um aumento de 50% face à semana passada, e o número de mortes constitui mais do dobro face a 07 de outubro.


Atualmente estão internados 2.796 doentes com covid-19, com 248 em unidades de cuidados intensivos, números 30% superiores aos da semana passada.


O porta-voz do ministério da Saúde, Wojciech Andrusiewicz, afirmou que atualmente estão em funcionamento por todo o país 14 hospitais provisórios equipados para o tratamento de doentes com covid-19, e que está planeado um outro hospital para a região da Grande Polónia, onde se situa a capital Varsóvia.


Andrusiewicz também anunciou que o primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki, se reúne na sexta-feira com representantes dos governos regionais para acolher os seus pedidos e informá-los sobre possíveis alterações às restrições.


“Após estas conversações, aguardamos uma aplicação mais estreita da norma de usar máscara, pois não apenas a polícia, mas também as autoridades locais e regionais, podem fazê-la cumprir”, disse Andrusiewicz.


O porta-voz recordou que o ministro da Saúde, Adam Niedzielski, pediu ao episcopado para emitir um apelo dirigido aos párocos de todo o país, que deverão recordar aos fiéis a obrigação de usar máscara em espaços fechados.


Andrusiewicz também anunciou que, caso seja necessário, poderão ser aumentadas as camas de hospital equipadas para receber doentes com covid-19, e até 17.000 unidades no espaço de dois dias.


As autoridades sanitárias polacas preveem que ocorram 5.000 contágios diários até finais de outubro e apelaram à população para que se vacine. Há alguns dias o ministro da Saúde assinalou que “os novos contágios serão na sua maioria da variante delta, muito mais perigosa”.


A covid-19 provocou pelo menos 4.870.405 mortes em todo o mundo, entre mais de 239 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.071 pessoas e foram contabilizados 1.077.963 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.



PCR // FPA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário