02 Dezembro 2021, 18:17

Covid-19: Casos em Itália caem para 7.567 infetados e 182 mortos num dia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Roma, 14 mai 2021 (Lusa) – A Itália registou 7.567 infetados por covid-19 e 182 mortos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde, num dia em que foi superada a fasquia de 8 milhões de pessoas imunizadas com as duas doses de vacina.


Os novos casos diminuíram ligeiramente em relação a quinta-feira, quando foram notificadas 8.085 infeções, apesar de o número de exames realizados ter sido maior: 298.186 hoje, face a 287.026 na quinta-feira.


O número de mortes também diminuiu, tendo sido hoje de 182, o que significa menos 19 pessoas.


O número total de infetados no país desde o início da pandemia, em fevereiro do ano passado, atinge os 4.146.722 enquanto o número de óbitos soma 123.927 pessoas.


A pressão nos hospitais também continua a diminuir, sendo que estão atualmente internadas 14.910 pessoas, menos 591 do que na terça-feira, dos quais 1.860 estão nos cuidados intensivos.


O presidente do Instituto Superior de Saúde, Silvio Brusaferro, afirmou hoje que a incidência acumulada na Itália está a diminuir e é de 96 por cada 100 mil habitantes, enquanto a curva de contágio mantém “uma diminuição lenta mas contínua em todas as regiões”.


O Ministério da Saúde italiano vai eliminar, a partir do próximo domingo, a obrigação de cumprir quarentena de cinco dias para quem entre no país a partir de um Estado da União Europeia ou do Reino Unido ou de Israel, passando a ser apenas necessário um teste negativo para o novo coronavírus feito 48 horas antes da chegada.


Atualmente, apenas três regiões do país estão na “zona laranja” (com restrições médias): Vale de Aosta (norte), Sardenha (centro) e Sicília (sul) e nenhuma está na “zona vermelha” (confinada).


A partir da próxima segunda-feira, todo o país estará na zona “amarela”, aquela com menos restrições, com exceção do Vale de Aosta, o único que permanecerá “laranja”.


Segundo as autoridades italianas, 8.163.050 pessoas, ou seja, 13,78% da população já foram imunizadas com as duas doses necessárias de vacina anti-covid-19, sendo que a campanha de vacinação já administrou um total de 26.141.926 doses.


De acordo com os resultados do primeiro estudo no país sobre a eficácia das vacinas, os casos graves de covid-19 caíram 99% e as infeções 95% entre os vacinados.


O trabalho, elaborado pela Universidade de Ferrara (Unife) e autoridades sanitárias de Pescara, analisa os casos de 37 mil pessoas que receberam, desde janeiro passado, os fármacos da Moderna, da Pfizer e da AstraZeneca na província de Pescara (centro da Itália).


O estudo mostra que essas três vacinas “são capazes de combater a pandemia, atingindo uma eficácia global de 95%”, informou a Unife, que apontou que outras investigações semelhantes em “Israel, Reino Unido e Estados Unidos” produziram resultados semelhantes.


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.333.603 mortos no mundo, resultantes de mais de 160,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


Em Portugal, morreram 16.999 pessoas dos 841.379 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



PMC // EL


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário