22 Outubro 2021, 10:55

Covid-19: Espanha reforça controlo de viajantes provenientes do Reino Unido e pede coordenação na UE

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Espanha vai reforçar os testes à covid-19 nos aeroportos e portos do país para viajantes oriundos do Reino Unido, dada a nova mutação do coronavírus, anunciou hoje o governo espanhol, pedindo coordenação na União Europeia (UE).

“Tendo em conta a situação relatada pelas autoridades britânicas, e como medida imediata, Espanha reforçará o controlo da verificação dos testes PCR [moleculares] nos aeroportos e portos para as pessoas que chegam do Reino Unido”, informou o executivo espanhol através da sua conta oficial da rede social Twitter.

A tomada de posição surge depois de as autoridades britânicas terem alertado a Organização Mundial da Saúde sobre a descoberta de uma nova variante do SARS-CoV-2, que torna o vírus mais facilmente transmissível, embora não haja até ao momento provas de que seja mais letal ou de que possa ter impacto na eficácia das vacinas desenvolvidas.

Para viajar para Espanha, os passageiros oriundos de países ou regiões de risco no que toca à covid-19 têm de apresentar um resultado negativo à chegada ao país, num processo que o governo vai agora reforçar com maior controlo sobre quem provém do Reino Unido.

Esta nova estirpe do vírus estará em discussão numa reunião de emergência, na segunda-feira de manhã, entre os Estados-membros da União Europeia (UE), ocasião na qual Espanha vai defender uma ação coordenada à nova estirpe, informou também o governo espanhol.

“Amanhã [segunda-feira], na reunião urgente do mecanismo de crise do IPCR, o governo [espanhol] defenderá a necessidade de adotar medidas coordenadas para os voos provenientes do Reino Unido”, acrescenta governo espanhol na informação divulgada através do Twitter.

O Mecanismo Integrado da UE de Resposta Política a Situações de Crise (IPCR) foi ativado pela primeira vez no âmbito da pandemia de covid-19 em janeiro deste ano, ainda na então presidência croata da União, para os países partilharem informações entre si, e tem-se mantido ativo também na liderança alemã da UE dada a situação epidemiológica na Europa.

A ativação deste mecanismo é o quadro da UE para a coordenação de crises transfronteiriças ao mais alto nível político, apoiando a tomada rápida e coordenada de decisões em situações de crise graves e complexas.

Da reunião de segunda-feira deverá resultar uma abordagem coordenada à nova estirpe, numa altura em que alguns Estados-membros equacionam medidas como a suspensão de viagens com o Reino Unido ou a introdução da obrigatoriedade de realização de testes para quem chega do país.

Alguns países já anunciaram a suspensão das ligações aéreas ou ferroviárias, entre os quais Holanda, Bélgica, Itália, Áustria, França e Bulgária.

Em Portugal, fonte do gabinete do Ministério dos Negócios Estrangeiros português anunciou no domingo que o país segue “com atenção” a evolução da situação epidemiológica no Reino Unido e está a privilegiar a “cooperação estreita” entre as autoridades de saúde dos dois países.

Além disso, segundo o Instituto Ricardo Jorge, ainda não foram identificados em Portugal casos da nova estirpe do SARS-CoV-2, que é até 70% mais contagiosa.

ANE // JMR

Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário