04 Dezembro 2022, 21:16

Covid-19: Governo de Macau apela à vacinação da população

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Macau, China, 01 mar 2021 (Lusa) — O Governo de Macau voltou a apelar hoje aos residentes que se vacinem contra a covid-19, depois de pouco mais de 34 mil pessoas se terem inscrito no programa voluntário de vacinação do território.


“Claro que, como profissionais de saúde, gostaríamos de ver mais residentes vacinados”, admitiu, em conferência de imprensa, o médico Lo Iek Long, dos Serviços de Saúde.


Contudo, frisou que o programa de vacinação para o território com cerca de 680 mil pessoas é voluntário e que o Governo não vai obrigar ninguém a ser vacinado.


“Estamos a tentar atrair a população a vacinar” através de serviços e marcações facilitadas, observou Lo Iek Long.


Neste momento como o território não tem casos comunitários a população não tem pressa, parte da população está a esperar para ver como decorre a situação e não se “atrevem a serem os primeiros a experimentar”, justificaram as autoridades, na mesma conferência de imprensa.


Macau, que mantém fortes restrições fronteiriças, não registou qualquer morte entre os 48 casos detetados desde o início da pandemia de covid-19. As autoridades não identificaram também qualquer surto local ou casos entre o pessoal da linha da frente.


Ainda assim, a coordenadora do Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde, Leong Iek Hou, disse que o programa de inscrições está “de acordo com as previsões” do Governo.


“Temos em mão mais de 600 mil doses de vacinas”, frisaram, na conferência de imprensa, acrescentando que o próximo objetivo do Governo é organizar trabalhadores da mesma instituição para a vacinação coletiva.


Desde que o Governo de Macau iniciou o plano de vacinação contra a doença causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, no dia 09 de fevereiro, cerca 15 mil pessoas foram já vacinadas e mais de 34 mil agendaram a vacinação, de acordo com os últimos dados hoje atualizados.


Durante o fim de semana, mais 500 mil vacinas chegaram ao território.


No sábado, a vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório alemão BioNtech chegou a Macau e começa a ser disponibilizada aos residentes a partir de quarta-feira.


No domingo, chegaram 400 mil doses da vacina inativada da Sinopharm.


Com “as 100 mil doses de vacina que chegaram a Macau em janeiro, já foram recebidas 600.425 doses de vacinas, número considerado suficiente para que pelo menos 300.000 residentes possam receber as duas doses da vacina”, indicou, no domingo, o diretor dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion, em comunicado.


A população pode escolher entre as vacinas Sinopharm, BioNtech e AstraZeneca, que deve chegar a partir de junho.


Além dos residentes, trabalhadores não residentes (TNR), alunos autorizados a permanecer em Macau e reclusos vão ter acesso gratuito à vacina, cuja administração está a ser realizada em 12 centros de saúde e no hospital Conde de São Januário.


Os restantes não residentes de Macau, mas legalmente autorizados a permanecer no território, vão pagar a taxa de administração da vacina de 250 patacas (cerca de 26 euros) por cada dose de vacina, de acordo com o decreto publicado no Boletim Oficial do território.


Macau vai receber, ao todo, cerca de 1,3 milhões de doses, 400 mil de cada uma das três marcas, e participa também na plataforma global Covax, promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI).



MIM (EJ) // VM


Lusa/Fim

Tags

Sem comentários

deixar um comentário