21 Outubro 2021, 05:44

Covid-19: Grécia oferece um teste de farmácia por semana a todos os cidadãos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Atenas, 07 abr 2021 (Lusa) — As farmácias gregas estão hoje a receber os testes anti-covid-19 que o Governo grego vai oferecer a todos os cidadãos uma vez por semana como forma de combater o aumento de casos de coronavírus e de hospitalizações.


A medida do Governo grego foi anunciada poucos dias depois de uma medida semelhante do Reino Unido, que decidiu, na segunda-feira, atribuir gratuitamente testes de rotina duas vezes por semana para impedir novos surtos da infeção numa altura em que o país está a sair de um confinamento nacional.


Na Grécia, a prioridade para distribuição dos testes em casa vai ser dada a professores e alunos do ensino secundário com idades entre os 16 e os 18 anos, já que as autoridades estão a planear a reabertura de escolas.


A medida deverá ser anunciada hoje à noite, já que o comité grego de especialistas que lida com as questões do coronavírus se reuniu esta manhã para avaliar as condições para a reabertura das escolas.


A Grécia está sob confinamento desde o início de novembro e as escolas estiveram fechadas na maior parte do tempo, tendo funcionado apenas durante algumas semanas no início deste ano.


Apenas escolas de educação especial permaneceram abertas durante todo o período.


As autoridades têm debatido a reabertura das escolas, principalmente dos anos finais do ensino secundário, em que os alunos se preparam para a entrada na universidade.


As autoridades de saúde anunciaram, entretanto, que os alunos que não tiverem consigo um resultado negativo do teste doméstico ou uma declaração assinada pelos pais a confirmar o resultado negativo não poderão assistir às aulas.


Qualquer teste positivo terá de ser declarado num site do Governo e obriga a avançar para um teste de PCR, feito por profissionais de saúde.


Apesar das restrições de movimento e de reuniões e do fecho de bares, restaurantes e lojas impostos desde há vários meses, os casos de covid-19 têm aumentado na Grécia.


Os hospitais estão sob pressão e muitas unidades de cuidados intensivos estão sobrecarregadas.


O país, de 11 milhões de habitantes, anunciou na terça-feira ter registado um número recorde de casos diários da infeção, com 4.309 novos casos confirmados e 79 mortes, elevando o número total de óbitos para mais de 8.530.


Apesar da situação, as lojas da maior parte do país reabriram na segunda-feira e, embora os cafés, restaurantes e bares permaneçam fechados, passaram a poder fazer entregas e ‘take away’.


O recolher obrigatório também se mantém em vigor, entre as 21:00 e as 05:00, e as pessoas só podem sair de casa com motivos específicos e após enviar uma mensagem de texto às autoridades ou sendo portadoras de uma autorização.


As máscaras são obrigatórias em todas as áreas públicas interiores ou exteriores, mas depois de cinco meses de restrições, muitas medidas são abertamente desprezadas e as multidões costumam juntar-se do lado de fora dos cafés e bares que servem bebidas em copos de plástico.


A Grécia registou, nas últimas 24 horas, 4.293 novos casos de infeção, passando a totalizar cerca de 282 mil infetados no país e mais de 8.500 mortos.


A pandemia já causou pelo menos 2.874.984 mortos em todo o mundo desde que a doença foi detetada em dezembro de 2019, na China, e 132,3 milhões de infeções foram oficialmente diagnosticadas, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



PMC // FPA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário