07 Outubro 2022, 06:26

Covid-19: Incidência acumulada continua a subir em Espanha

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Madrid, 12 jul 2021 (Lusa) — A incidência acumulada (contágios) de covid-19 continua a aumentar em Espanha tendo hoje atingido os 368 casos diagnosticados por cem mil habitantes nos últimos 14 dias, 52 unidades mais do que na sexta-feira, segundo o Ministério da Saúde.


“A previsão é que continuará a aumentar e dentro de alguns dias estaremos acima dos 400 casos por 100.000 habitantes”, disse numa conferência de imprensa o diretor do Centro para a Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, Fernando Simón, acrescentando que, no entanto, “já se está a assistir a uma redução da velocidade de incremento”.


Este responsável advertiu ainda que o aumento das infeções se deve, para além da falta de vacinação, ao facto de não estarem a ser observadas medidas para prevenir contágios da mesma forma que era feito anteriormente.


Na faixa etária dos 20 aos 29 anos a incidência alcançou na passada sexta-feira números três vezes superiores à média nacional, 1.047 casos, enquanto na faixa entre 12 e 19 anos subiu para 891 casos por 100.000 habitantes nas últimas duas semanas.


O aumento de infetados não se traduz, de momento, num aumento significativo da pressão hospitalar, uma vez que os doentes ocupam apenas cerca de 3,0% das camas hospitalares (2,6% na sexta-feira) e 7,8 nos cuidados intensivos (6,9%).


De acordo com os dados oficiais, há quase 21,8 milhões de pessoas completamente vacinadas contra a covid-19 (45,9% da população total), e quase 28,0 milhões têm pelo menos uma das doses (59,0%), em cerca de 47,4 milhões de habitantes que tem o país.


As comunidades autónomas espanholas, que têm autonomia em matéria de saúde, continuam a tomar medidas para controlar a subida de contágios, tendo, por exemplo, hoje a Catalunha avançado com novas restrições à mobilidade e reuniões para controlar o aumento descontrolado dos casos positivos.


O Governo desta região anunciou o encerramento de todas as atividades a partir das 00:30 e a limitação das reuniões sociais a um máximo de 10 pessoas.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.035.567 mortos em todo o mundo, entre mais de 186,7 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Perú.



FPB // EL


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário