26 Janeiro 2022, 08:27

Covid-19: Índia registou 117.100 novos casos, o maior aumento em sete meses

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Deli, 07 jan 2021 (Lusa)- A Índia registou hoje 117.100 novos casos de coronavírus, o maior aumento em sete meses, mostrando uma velocidade de contágio que supera a devastadora segunda vaga da pandemia que o país sofreu entre abril e maio.


Estes números elevam para 35,2 milhões o total de casos notificados no país desde o início da pandemia, há quase dois anos, de acordo com o relatório diário do Ministério da Saúde da Índia.


A velocidade com que as infeções estão a aumentar não tem precedentes na Índia, um país de 1.350 milhões de habitantes que demorou sete meses na primeira vaga da pandemia a passar a barreira dos 100.000 contágios diários e quatro meses na segunda.


As projeções das autoridades estimam que este impulso pode levar o país a atingir um pico entre 500 mil e um milhão de casos por dia, apesar de quase metade da população ter o esquema vacinal completo e cerca de dois terços ter, pelo menos, uma dose da vacina.


O estado de Maharashtra, com 36.265 novos casos, e Deli com 15.097, que também são as regiões mais populosas do país, empurram a curva com os piores números do dia.


Com uma taxa de casos positivos superior a 15 por cento, a capital do país apresenta o maior número de novos casos em oito meses. Há apenas um mês mantinha a média abaixo de 50 infeções por dia.


Os dados de hospitalização, no entanto, permanecem baixos em comparação com os cenários anteriores, mas as autoridades continuam a aumentar a capacidade dos hospitais, em caso de emergência.


De acordo com o governo de Nova Deli, a cidade tem 12.580 camas hospitalares para pacientes com covid-19, 1.091 dos quais já estão ocupados.


Na Índia, 483.178 pessoas morreram de coronavírus em pouco menos de dois anos, 302 delas nas últimas 24 horas.


A campanha de vacinação do país imunizou mais de 623,2 milhões de pessoas com duas doses da vacina em quase um ano e pelo menos 875,1 milhões com uma dose.



SO // SB


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário