27 Novembro 2021, 00:07

Covid-19: Iniciada vacinação em Paredes de Coura em posto criado no Centro Cultural

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Paredes de Coura, Viana do Castelo, 25 fev 2021 (Lusa) – A vacinação contra a covid-19 de 1.300 pessoas de Paredes de Coura iniciou-se hoje no Centro Cultural da vila, dotado de condições para fazer 400 inoculações por dia, informou aquela Câmara do distrito de Viana do Castelo.


“Garantimos todas as condições para que as pessoas possam ser vacinadas em Paredes de Coura e com segurança. No entanto, devemos pensar que a vacinação não vai resolver de imediato os nossos problemas. Teremos de continuar a ser cuidadosos, responsáveis e vigilantes”, alertou o presidente da Câmara, Vítor Paulo Pereira, citado numa nota hoje enviada às redações.


De acordo com a autarquia, o Centro Cultural “foi reconvertido pelo município em Centro de Vacinação na Comunidade e vai receber, por dia, 400 pessoas”, com 80 ou mais anos, bem como de pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas.


A autarquia estima estarem “abrangidas neste grupo de risco cerca de 1.300 pessoas, cuja vacinação será levada a cabo em pouco mais de uma semana”.


“Quando iniciamos a vacinação dos nossos velhinhos, dos nossos queridos pais e avós, abrimos uma porta ao otimismo e ganharemos esperança num mundo diferente que não nos obrigará a amar à distância. Todos temos saudade do mundo velho dos afetos. Todos temos saudade de um abraço apertado e sentido”, destacou o autarca socialista.


Vítor Paulo Pereira disse acreditar que, com o início do processo de vacinação da população, virão, “gradualmente, dias melhores”.


“Tenho a convicção de que, progressivamente, a vacinação reforçará as defesas dos nossos entes queridos de mais idade e trará uma maior segurança e paz a todas as famílias. Com calma e serenidade vamos esperar pela nossa vez. Até lá, proteja-se e tenha cuidado”, reforçou.


Em 2020, durante a primeira vaga da pandemia de covid-19, o Centro Cultural de Paredes de Coura “foi reconvertido em hospital de retaguarda que não foi necessário utilizar”, sendo agora “o espaço dedicado ao Centro de Vacinação na Comunidade”, que foi “projetado no sentido de satisfazer todas as necessidades dos cidadãos”.


O acesso ao espaço para pessoas com mobilidade reduzida – cadeiras de rodas, macas ou pessoas que usem bengala ou muletas – é garantido pela porta de cargas existente junto ao parque de estacionamento, nas traseiras do edifício, através da rampa de acesso existente.


No interior do Centro Cultural “toda a circulação, incluindo o acesso às casas de banho, será feita ao mesmo nível, sem qualquer degrau ou desnível”.


“O Centro de Vacinação na Comunidade tem disponível uma área de receção, registo e encaminhamento, bem como espaços individuais para administração da vacina e duas salas de vigilância onde, após a toma da vacina, as pessoas possam ficar sob acompanhamento médico caso façam alguma reação adversa à vacina”, especifica a nota.


Nesta fase, “são convocadas as pessoas maiores de 80 anos após agendamento prévio pelo Centro de Saúde – Unidade de Cuidados à Comunidade – e, seguidamente, as pessoas maiores de 50 anos com doenças associadas”.


O município, “em articulação com as Juntas de Freguesia, também se disponibilizou para fazer os contactos e agendamentos necessários da população, tal como já havia acontecido anteriormente com a vacina da gripe”.


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.486.116 mortos no mundo, resultantes de mais de 112 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


Em Portugal, morreram 16.136 pessoas dos 800.586 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



ABC // JAP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário