17 Setembro 2021, 21:05

Covid-19: Itália regista 57 mortos e 2.436 infeções nas últimas 24 horas

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Roma, 05 jun 2021 (Lusa) — A Itália registou 57 mortes nas últimas 24 horas e 2.436 casos de infeção por covid-19, contabilizando um total de 126.472 óbitos, de acordo com dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde italiano.


Segundo a agência Efe, que cita os dados do Governo italiano, o número total de contágios no país, desde o início da pandemia (fevereiro de 2020) é de 4.230.153.


O número de internados em unidades de cuidados intensivos é este sábado de 788, menos 48 do que na sexta-feira, e o de utentes em enfermaria é de 5.193 (menos 295).


Entretanto, a campanha de vacinação contra a covid-19 avança no país, tendo sido já administradas mais de 37 milhões de doses e tendo já 12,8 milhões de pessoas completado o processo (2 doses).


Na última semana, as autoridades de saúde administraram em todo o país uma média de 500 mil doses por dia e na quinta-feira foram inoculadas 550 mil pessoas.


Desde esse dia, as regiões italianas têm a liberdade, caso assim o entendam, para administrar as vacinas a toda a população, sem divisão por faixas etárias e a partir dos 12 anos, para dar um impulso à campanha de vacinação e preparar o novo ano escolar.


Algumas regiões, como a Lombardia, Véneto, Campânia e Calábria, aceitam já marcações de maiores de 12 anos, enquanto outras, como Lácio, onde se situa a capital Roma, mantêm a ordem por faixas etárias.


O presidente do Conselho Superior de Saúde, Franco Locatelli, disse na sexta-feira, em declarações ao jornal “La Repubblica” que é essencial que os italianos continuem a respeitar as medidas de prevenção dos contágios, abrindo a possibilidade de começar a discutir em julho o fim da obrigatoriedade do uso de máscara em espaços públicos.


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.714.923 mortos no mundo, resultantes de mais de 172 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



FAC // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário