13 Maio 2022, 15:01

Covid-19: Madeira já administrou 166 quartas doses a maiores de 18 anos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Funchal, Madeira, 07 mai 2022 (Lusa) — A Madeira administrou até hoje 166 quartas doses da vacina contra a covid-19 a pessoas com mais de 18 anos em situação imunitária fragilizada, anunciou o Governo regional.


O executivo insular, de coligação PSD/CDS-PP, refere num comunicado enviado às redações que, “em harmonia com as recomendações da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e o Centro Europeu para a Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), a RAM iniciou, no dia 19 de março de 2022, a administração da quarta dose da vacina contra a covid-19 a pessoas maiores de 18 anos, em situação imunitária fragilizada, nomeadamente em situação de imunossupressão, doentes oncológicos, hemodialisados e transplantados”.


A administração da quarta dose da vacina contra a covid-19 é, “regra geral”, realizada por indicação médica, indica a mesma nota, acrescentando que os utentes que se encontrem nestas situações podem contactar a linha de apoio à vacinação ou aceder aos centros de saúdes dedicados.


A administração das vacinas contra a covid-19 na Madeira passou a ser assegurada pelos centros de saúde concelhios desde o início de março, altura em que foi decidido encerrar os centros de vacinação.


Ao contrário do que acontece na Madeira, no continente a administração de quartas doses está prevista ter início apenas a partir do final de agosto ou início de setembro, anunciou a ministra da Saúde, Marta Temido, na segunda-feira.


“O que se coloca neste momento é saber qual o melhor momento para avançarmos com a quarta dose ou dose de reforço. Face às características deste vírus, e estando a situação epidemiológica relativamente controlada, o que parece fazer mais sentido é que esse momento aconteça apenas antes do início do outono/inverno”, afirmou Marta Temido.


A ministra acrescentou que “para a faixa etária entre os 60 e os 80 anos parece haver alguma clareza de que abaixo dos 60 anos não se justificará” a administração da quarta dose.



TFS // MSF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário