20 Setembro 2021, 05:47

Covid-19: Mais três mortes e 52 novas infeções em São Tomé e Príncipe

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

São Tomé, 14 set 2021 (Lusa)- São Tomé e Príncipe registou mais três mortes e 52 novas infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total acumulado para 2.877 desde o início da pandemia, foi hoje anunciado.


As mortes foram de uma mulher de 88 anos, do distrito de Água Grande, e dois homens – um de 85, do distrito de Cantagalo, e outro de 75 anos, do distrito de Mé-zóchi.


De acordo com o boletim diário divulgado pelas autoridades locais, nas últimas 24 horas, houve o registo de 52 casos — 48, na ilha de São Tomé, e quatro, na ilha do Príncipe – e 11 recuperações da doença na ilha de São Tomé.


Com os dados mais recentes, o arquipélago conta agora com 2.877 casos de infeção pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, entre os quais 42 óbitos e 2.532 recuperações da doença.


O arquipélago lusófono conta ainda, oficialmente, com 303 casos sob vigilância, dos quais 288 na ilha de São Tomé e 18 na ilha do Príncipe.


Destes, 292 encontram-se em isolamento domiciliar — 275 na ilha de São Tomé e 17 na ilha do Príncipe.


Um paciente, na ilha de São Tomé, está internado e 13 na ilha de São Tomé, sendo três “internados graves”, refere o boletim do Ministério da Saúde.


Perante o aumento de casos, as autoridades reforçam o apelo ao processo de vacinação e respeito pelas medidas sanitárias em vigor no país.


O arquipélago recebeu, segunda-feira, “100 mil doses de vacinas e seringas doadas pelo Governo da República Popular da China”, indica uma nota do Ministério da Saúde publicada na rede social Facebook.


A covid-19 provocou pelo menos 4.636.530 mortes em todo o mundo, entre mais de 225,18 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.



JYAF // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário