06 Dezembro 2021, 13:52

Covid-19: Moçambique vacinou 15.873 profissionais de saúde em 24 horas

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Maputo, 10 mar 2021 (Lusa) – O ministro da Saúde de Moçambique, Armindo Tiago, disse hoje que 15.873 profissionais de saúde foram vacinados contra a covid-19 em 24 horas após o início da vacinação no país, na segunda-feira, assegurando transparência na gestão do processo.


A campanha prevê logo no arranque a imunização de cerca de 60 mil profissionais de saúde, recordou, durante informações prestadas hoje na Assembleia da República (AR) acerca do plano que prevê que toda a população adulta (cerca de 16 milhões de pessoas) seja vacinada até final do primeiro trimestre de 2022, no melhor dos cenários, ou até final do próximo ano, na previsão mais pessimista.


O país já recebeu 648.000 doses de vacinas contra o novo coronavírus e vai concentrar-se na mobilização de doses adicionais, estando em curso os processos de “procura e registo das vacinas com potencial para uso em Moçambique”, acrescentou.


Aquele responsável assinalou que o Ministério da Saúde recebeu 113,2 milhões de dólares (95,1 milhões de euros) para ações de prevenção e combate à covid-19 até 31 de janeiro de 2021, dos quais 71,9 milhões de dólares (60,4 milhões de euros) em numerário e 41,3 milhões (34,7 milhões de euros) em espécie.


“Queremos assegurar que a gestão dos recursos alocados para a luta contra a covid-19 tem sido feita dentro de padrões que visam assegurar altos níveis de transparência dos processos”, afirmou Armindo Tiago.


O Governo, prosseguiu, tem seguido normas do aparelho do Estado na utilização de fundos, publicado concursos nos órgãos de comunicação e em plataformas eletrónicas, bem como relatórios de execução de fundos de covid-19.


Armindo Tiago assinalou ainda o envolvimento das ordens e associações de profissionais de saúde na monitorização e supervisão da disponibilidade de equipamentos de proteção e equipamentos nas unidades sanitárias.


Moçambique contabiliza um total acumulado de 700 óbitos e 62.882 casos de infeção pelo novo coronavírus.



PMA // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário