25 Maio 2022, 14:35

Covid-19: Moçambique vai vacinar adolescentes com mais de 15 anos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Maputo, 25 jan 2022 (Lusa) — Moçambique vai passar a vacinar jovens com mais de 15 anos contra o novo coronavírus, numa altura em que foram imunizadas mais de 10 milhões de pessoas no país, anunciou o ministro da Saúde.


“Já foi decidido pelo Conselho de Ministros. Está a fazer-se a planificação para a vacinação de adolescentes dos 15 aos 17 anos”, disse Armindo Tiago, citado hoje pela imprensa local.


O ministro avançou que se pretende concluir, até maio, a vacinação de toda a população maior de 18 anos e, depois disso, poder-se-á arrancar com a vacinação dos adolescentes.


“Nós vamos anunciar nos próximos dias como vai ser feito este processo”, referiu o governante.


O responsável pelo setor da Saúde referiu ainda que se verifica em quase todo o país uma “fase descendente da quarta vaga” da covid-19, o que significa que se está a conseguir “controlar a doença” em Moçambique.


O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou na última quarta-feira que o país já dispõe de doses de vacina contra a covid-19 necessárias para imunizar toda a população adulta.


Há pelo menos 10,7 milhões de pessoas com uma dose administrada e cerca de nove milhões com a vacinação completa, segundo os últimos dados oficiais – sendo que a meta a atingir (que corresponde à população adulta) são cerca de 16 milhões.


Moçambique tem um total acumulado de 2.159 óbitos e 222.652 casos, dos quais 205.273 recuperados.


A covid-19 provocou 5.593.747 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.


A nova variante Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.



LYN (LFO) // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário