14 Maio 2022, 13:31

Covid-19: Pequim reforça medidas para conter surto da doença

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Pequim, 30 abr 2022 (Lusa) — Os habitantes de Pequim terão de apresentar um teste negativo à covid-19 para aceder aos locais públicos a partir de 05 de maio, indicaram hoje as autoridades da capital chinesa.


Este anúncio ocorre no primeiro dia do fim de semana prolongado que assinala o Dia do Trabalhador, que os chineses aproveitam geralmente para viajar pelo país, embora este ano muitos fiquem em casa devido ao pior surto de casos de covid-19 desde o início de 2020.


Perante a variante Ómicron, altamente contagiosa, as autoridades chinesas reforçaram a sua política de tolerância zero à covid-19, procedendo a despistagens massivas e confinamentos desde o aparecimento dos primeiros casos.


Estas medidas rigorosas provocaram uma desaceleração da economia do país e a crescente frustração da população.


Pequim anunciou hoje que o acesso aos espaços públicos será mais limitado durante estes cinco dias de feriado.


A partir de cinco de maio, um teste covid-19 negativo efetuado no decurso da última semana será obrigatório para entrar em “numerosos espaços públicos e para utilizar os transportes coletivos”, segundo um anúncio na conta do governo de Pequim na rede social chinesa WeChat.


Os participantes também terão de apresentar um teste covid-19 negativo efetuado nas últimas 48 horas e um certificado de vacinação para participar em atividades desportivas e viagens de grupo.


A China registou mais de 10.700 novos casos positivos no país, a quase totalidade em Xangai, a capital económica.


O número de novos casos está, contudo, a baixar nesta metrópole do leste do país, onde os 25 milhões de habitantes enfrentam um confinamento rigoroso desde o início de abril.


Alguns destes habitantes estão com dificuldade de acesso a bens essenciais e temem, caso testem positivo, ser encaminhados para centros coletivos de quarentena.


As autoridades de Xangai declararam hoje que os numerosos casos foram registados em pessoas colocadas em quarentena ou submetidas a restrições, sugerindo que o número de infeções está a diminuir.


Centenas de empresas incluídas numa “lista branca” voltaram ao trabalho e outras mil foram autorizadas a retomar as suas atividades, segundo as autoridades, citadas por meios de comunicação oficiais.


Em Pequim, o número de novos casos subiu hoje para 54, segundo a Comissão Nacional de Saúde.


Os testes à covid-19 serão gratuitos a partir de quarta-feira, acrescentaram os meios de comunicação do Estado.


 


RCS//CFF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário