30 Novembro 2021, 02:52

Covid-19: Pessoas abaixo dos 60 anos podem tomar vacina AstraZeneca com “consentimento informado”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 30 abr 2021 (Lusa) — As pessoas com menos de 60 anos vão poder receber a vacina da AstraZeneca contra a covid-19, mediante o seu “consentimento informado”, anunciou hoje o coordenador da `task force´ do plano de vacinação.


“Fui pedir para que se crie uma exceção — e há uma exceção — que, com o consentimento informado das pessoas, se a pessoa quiser ser vacinada com a AstraZeneca, pode ser vacinada com a AstraZeneca abaixo dos 60 anos”, adiantou Gouveia e Melo num `webinar´ promovido pela Unicef no âmbito da Semana Mundial da Imunização.


O coordenador do plano de vacinação que se iniciou a 27 de dezembro de 2020 reiterou o benefício das vacinas contra a covid-19 face ao risco de doença grave ou morte provocada pelo vírus SARS-CoV-2.


“Se me pusessem a hipótese de estar numa linha em que a probabilidade de me acontecer uma coisa é de uma em meio milhão e estar noutra linha em que a probabilidade de me acontecer uma coisa má é uma em 500, não tinha dúvidas para qual dos lados é que ia pender”, afirmou o vice-almirante.


Nesta conferência `online´, Gouveia e Melo considerou ainda “não ser uma boa estratégia” optar por não se ser vacinado contra o novo coronavírus.


“De facto é lamentável que, havendo pessoas a morrer por covid-19, se esteja a discutir coisas muito difíceis de compreender. Basta dizer que, na última semana, se calhar morreram mais pessoas por covid-19 do que todas as pessoas que morreram no mundo inteiro em resultado de efeitos colaterais da vacina da AstraZeneca”, afirmou.


A 8 de abril, as autoridades de saúde portuguesas recomendaram a administração da vacina desta farmacêutica em pessoas acima dos 60 anos de idade, seguindo a decisão de mais de uma dezena de países, que introduziram também restrições etárias nessa altura.


Essa decisão surgiu na sequência da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ter indicado uma “possível ligação” entre esta vacina e “casos muito raros” de formação de coágulos sanguíneos, mas insistiu nos benefícios do fármaco face aos riscos de efeitos secundários.


Já hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS) admitiu, numa atualização da norma sobre esta matéria, que utentes abaixo dos 60 anos vacinados com a primeira dose da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 podem receber a segunda dose ou esperar por informações sobre a combinação com outra vacina.


“As pessoas com menos de 60 anos de idade podem: fazer uma segunda dose de Vaxzevria [novo nome dado à AstraZeneca], com um intervalo de 12 semanas após a primeira dose, de acordo com a atual recomendação da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ou aguardar que sejam conhecidos novos dados relativamente à utilização de uma vacina de outra marca, para completar o esquema vacinal”, refere o documento da DGS.


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.168.333 mortos no mundo, resultantes de mais de 150,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


Em Portugal, morreram 16.974 pessoas dos 836.033 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


PC (JYGO) // HB


Lusa/Fim

Tags

Sem comentários

deixar um comentário