22 Outubro 2021, 23:52

Covid-19: Portugal segue com atenção evolução epidemiológica Reino Unido – MNE

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 20 dez 2020 (Lusa) — Portugal segue “com atenção” a evolução da situação epidemiológica no Reino Unido e está a privilegiar a “cooperação estreita” entre as autoridades de saúde dos dois países, indicou hoje à agência Lusa fonte oficial.


A fonte do gabinete do Ministério dos Negócios Estrangeiros português respondia à questão colocada pela Lusa sobre se Portugal pensa seguir o exemplo dos Países Baixos e da Bélgica, bem como possivelmente da Alemanha, de suspender os voos provenientes do Reino Unido, após a descoberta de uma nova estirpe de covid-19 no sul de Inglaterra.


“É conhecida a posição portuguesa de privilegiar as medidas de proteção tomadas universalmente, em vez de restringir em demasia as possibilidades de circulação de pessoas que tem de viajar por razoes essenciais (profissionais, por reunião familiar, etc)”, indicou a fonte do ministério tutelado por Augusto Santos Silva.


“Mas seguiremos com atenção a evolução da situação epidemiológica do Reino Unido, privilegiando a cooperação estreita entre as autoridades de saúde dos dois países”, acrescentou.


Hoje, a Bélgica e os Países Baixos anunciaram a suspensão das ligações aéreas e marítimas provenientes do Reino Unido, enquanto a Alemanha está a encarar “seriamente” essa possibilidade.


Em Bruxelas, o primeiro-ministro belga, Alexander de Croo, indicou à cadeia de televisão VRT que a suspensão começa hoje às 24:00 locais (23:00 em Lisboa) e será pelo menos de 24 horas, podendo, porém, ser prolongada.


Por outro lado, um comunicado do Ministério da Saúde holandês recomenda que qualquer introdução desta variante do vírus proveniente do Reino Unido seja limitada tanto quanto possível, “limitando e/ou controlando o movimento de passageiros do Reino Unido”.


Em Berlim, fonte do Ministério da Saúde alemão indicou que o Governo está a encarar “seriamente” a suspensão dos voos provenientes do Reino Unido e ainda da África do Sul, o país africano com maior número de infeções.


As restrições do tráfego aéreo proveniente do Reino Unido e da África do Sul “são uma séria opção” que está a ser analisada por Berlim, acrescentou a fonte.


As autoridades britânicas já alertaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a descoberta da nova variante do SARS-CoV-2, que é mais facilmente transmissível embora não haja provas de que seja mais letal ou que possa ter impacto na eficácia das vacinas desenvolvidas.


O Reino Unido está na lista dos 10 países mais afetados pela pandemia, ao somar mais de dois milhões de casos de infeção e 67.075 mortes.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.675.362 mortos resultantes de mais de 75,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


 


JSD // EL


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário