13 Maio 2022, 15:45

Covid-19: PR refere que cabe ao Ministério da Saúde decidir próximos passos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O presidente da República disse hoje que cabe ao Ministério da Saúde e à Direção-Geral da Saúde (DGS) ouvir os especialistas e decidir sobre os próximos passos a dar quanto à pandemia de Covid-19.

Questionado sobre o facto de o bastonário da Ordem dos Médicos defender que os infetados com sintomas ligeiros deixem de fazer isolamento, Marcelo Rebelo de Sousa, que falava na Maia, disse que cabe ao Ministério da Saúde e à DGS decidir.

“Eu não tenho de achar, os especialistas propõem e vão propondo soluções diversas de acordo com o que consideram que é a gravidade da situação e, portanto, cabe ao Ministério da Saúde depois tomar uma decisão”, afirmou o Chefe de Estado à margem da entrega do prémio do concurso literário de 2022, promovido anualmente pelos Lions.

Marcelo Rebelo de Sousa reforçou que decidirá quem tem competências para decidir, lembrando que a evolução da situação pandémica na Europa, assim como em Portugal, tem sido positiva.

Questionado pelos jornalistas se iria ver o jogo entre o FC Porto e o Benfica com o primeiro-ministro, António Costa, que está hoje no Porto para encerrar a Conferência sobre o Futuro da Europa, Marcelo Rebelo se Sousa disse que não por motivos de agenda.

“Vi nos jornais que o senhor primeiro-ministro ia para Lisboa no final da conferência e eu fica cá, no Porto, porque amanhã [domingo] tenho encontro dos bombeiros de Portugal”, frisou.

Sem comentários

deixar um comentário