06 Dezembro 2022, 00:13

Covid-19: PRO.VAR cancela protesto marcado para Natal e passagem de ano

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A PRO.VAR cancelou hoje o protesto que previa o encerramento de restaurantes no Natal e na passagem de ano, após o Governo anunciar que os autotestes poderão ser utilizados para aceder aos estabelecimentos quando feitos no local, sob supervisão.

“Perante esta alteração, as centenas de empresários da restauração que iriam encerrar os restaurantes estão a informar a PRO.VAR de que irão recuar nessa intenção, dando por isso o protesto por cancelado”, refere uma nota da associação, hoje divulgada.

Durante a manhã, o Ministério da Saúde anunciou que esta possibilidade se enquadra no âmbito das medidas adicionais adotadas pelo Governo para contenção da pandemia e aprovadas na terça-feira em Conselho de Ministros.

São igualmente admitidos o comprovativo de teste PCR com uma antecedência de 72 horas e o comprovativo de teste rápido de antigénio (TRAg) com uma antecedência de 48 horas.

“Os três tipos de testes referidos serão, pois, admitidos, nos termos das decisões tomadas para o período de contenção de contactos, no acesso a estabelecimentos turísticos ou de alojamento local e a eventos de qualquer natureza (com exceção de celebrações religiosas)”, é referido na nota.

Estes três tipos de teste serão também admitidos nos dias 24, 25, 30 e 31 de dezembro e 01 de janeiro no acesso a restaurantes e estabelecimentos de jogos de fortuna ou azar ou celebrações autorizadas de Ano Novo.

A associação insistiu ainda no reforço do programa Apoiar para a restauração, criado para auxiliar os empresários do setor a fazer face aos efeitos da pandemia na sua operação, bem como na reestruturação das dívidas de tesouraria e a diminuição do IVA da restauração.

O presidente da PRO.VAR, Daniel Serra, disse na quarta-feira à Lusa que várias centenas de restaurantes iriam encerrar em protesto no Natal e passagem de ano, contra as medidas anunciadas pelo Governo na terça-feira.

“Estamos neste momento em conversa com muitos empresários e, neste momento, está aqui uma posição com alguma dimensão: muitos restaurantes vão encerrar em protesto”, afirmou então Daniel Serra, que garantiu que “várias centenas” tinham comunicado a intenção à associação PRO.VAR – Promover e Inovar a Restauração Nacional.

Segundo a associação, “a restauração contava com esta ponta final de dezembro”, considerada a “importantíssima” e “a segunda faturação mais importante do ano”.

As alterações hoje anunciadas pelo gabinete da ministra da Saúde, Marta Temido, “visam diversificar as opções disponíveis ao alcance da população num momento excecional e de elevada procura” de testes.

O Governo aprovou na terça-feira um conjunto de medidas para controlar a pandemia de covid-19, tendo em conta a ameaça da nova variante Ómicron, que pode ser responsável por cerca de 90% das infeções no final do ano.

Decididas num Conselho Ministros que decorreu em Lisboa, estas medidas surgem cerca de um mês depois de o Governo ter, em 25 de novembro, aprovado uma estratégia de prevenção e combate à pandemia, que o surgimento recente da Ómicron obrigou a atualizar.

Entre as medidas anunciadas estão a antecipação do período durante o qual o teletrabalho é obrigatório, determinando que este regime vigora a partir das 00:00 do dia 25 de dezembro, e o encerramento de creches e ateliês de tempos livres (ATL), que estava previsto para a “semana de contenção” entre 03 e 09 de janeiro.

Sem comentários

deixar um comentário