17 Setembro 2021, 07:04

Covid-19: Rede interbancária de Cabo Verde com terceiro crescimento consecutivo em maio

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 23 jun 2021 (Lusa) — O valor das operações na rede interbancária cabo-verdiana registou em maio a terceira subida consecutiva, para quase 77 milhões de euros, recuperando de mínimos históricos devido ao confinamento provocado pela covid-19, segundo dados oficiais.


Segundo um relatório estatístico do Banco de Cabo Verde (BCV) sobre o sistema de pagamentos do país, a rede interbancária cabo-verdiana, denominada vinti4 e que envolve nomeadamente Caixas Automáticas (CA/ATM) e Terminais de Pagamento Automático (TPA/POS), registou 3.088.615 operações em maio, que movimentaram mais de 8.510 milhões de escudos (76,9 milhões de euros).


Além de uma nova subida mensal, face a abril, trata-se de um aumento de 23,1% em quantidade e 38,1% em relação a maio de 2020, mês em que estava em vigor o estado de emergência no país, devido à pandemia de covid-19, com a suspensão de viagens internacionais e interilhas.


Em março, a rede interbancária já tinha crescido 11,3% em quantidade e 0,1% em valor face a 2020, o primeiro aumento homólogo desde o início da pandemia, que disparou depois para 63% em quantidade e 93,3% em valor no mês seguinte, crescimento repetido em maio.


O relatório do banco central acrescenta que a rede vinti4 registou em maio 629.806 levantamentos nas Caixas Automáticas, no valor superior a 3.443 milhões de escudos (31,1 milhões de euros), 44.549 carregamentos móveis, de 26 milhões de escudos (235 mil euros), e 16.861 transferências, totalizando 516,8 milhões de escudos (4,6 milhões de euros), entre outras operações.


Os clientes da rede interbancária de Cabo Verde realizaram ainda 1.694.757 compras através de TPA ou ‘online’, no valor de mais de 4.393 milhões de escudos (39,7 milhões de euros), em todo o mês de maio deste ano.


Com o país a tentar recuperar o turismo, devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19, num setor que garante 25% do Produto Interno Bruto (PIB), o relatório do banco central refere também que as operações realizadas com cartões internacionais “continuaram a ter taxas de variação homóloga positivas e bastante expressivas”.


Em termos globais, foram processadas em maio, por não residentes no país, 33.871 operações, como levantamentos ATM e pagamentos POS, no valor de 370,1 milhões de escudos (3,3 milhões de euros), o que representa um acréscimo de 127,6% em quantidade e 96,9% em valor, comparativamente ao mesmo mês de 2020, então de total ausência de turismo.


Globalmente, foram processadas no mesmo mês, através do sistema de compensação, 140.839 operações de valor superior a 17.252 milhões de escudos (156 milhões de euros), incluindo a rede interbancária, traduzindo-se em crescimentos de 64,3% em quantidade e de 33,6% em valor, relativamente a maio de 2020, renovando máximos do último ano.


Do total de transações processadas pelo sistema de compensação, o subsistema de cheques contabilizou 21.884 documentos descontados, avaliados em mais de 4.759 milhões de escudos (43 milhões de euros), mas incluindo 173 devoluções no valor de 76,2 milhões de escudos (689 mil euros), enquanto o subsistema de transferências registou 118.752 operações, de valor superior a 12.414 milhões de escudos (112,2 milhões de euros).



PVJ // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário