29 Junho 2022, 22:53

Covid-19: Reino Unido elimina testes para viajantes vacinados 

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Londres, 24 jan 2022 (Lusa) – O Governo britânico anunciou hoje que vai deixar de exigir a pessoas vacinadas testes à covid-19 à chegada a Inglaterra e reduzir também os testes às pessoas não vacinadas, colocando o país “a um passo da normalidade”.


A partir de 11 de fevereiro, pessoas com duas doses de uma vacina covid-19, ou uma dose da Janssen, que cheguem do estrangeiro deixam de ser obrigadas a realizar um teste rápido nas primeiras 48 horas após a chegada ao país. 


A única formalidade que permanece é o preenchimento de um formulário de passageiro simplificado com os seus dados pessoais e médicos. 


Aos não vacinados continua a ser exigido um teste pré-embarque e um PCR nas primeiras 48 horas após a chegada, mas deixam de estar obrigados a isolamento de 10 dias ou a um segundo teste PCR no oitavo dia após a chegada.


Menores de 18 anos estão isentos de testes ou sujeitos às regras das pessoas vacinadas.  


Numa intervenção no Parlamento, o ministro dos Transportes, Grant Shapps, descreveu este como um “sistema proporcional que nos deixa a um passo da normalidade, mantendo as proteções vitais da saúde pública”. 


O anúncio aplica-se por enquanto apenas a Inglaterra, mas os governos autónomos da Escócia, País de Gales e Irlanda têm-se alinhado geralmente com as decisões do Governo britânico nas regras de viagens internacionais.


“Estamos a entrar numa nova fase da luta contra a covid. Em vez de proteger o Reino Unido de uma pandemia, o nosso futuro depende de vivermos com covid endémica. Assim como vivemos com a gripe, por exemplo”, disse Shapps.


O presidente executivo da EasyJet, Johan Lundgren, saudou a notícia, dizendo que “os testes para viagens devem agora tornar-se firmemente uma coisa do passado”.


De acordo com os dados atualizados hoje no Reino Unido, foram registadas 88.447 novas infeções de covid-19 nas últimas 24 horas. No conjunto dos últimos sete dias, o valor caiu 6,8% face aos sete dias anteriores. Hoje foram notificadas 56 mortes.


Nos hospitais, o número de pacientes de covid-19 era de 17.523 na sexta-feira, confirmando uma tendência de descida nos internamentos. 


Atualmente, 83,8% da população britânica acima de 12 anos anos recebeu duas doses de uma vacina covid-19 e 64,2% recebeu também uma terceira dose de reforço. 


De acordo com os dados mais recentes, o Reino Unido contabilizou 152.916 mortes desde o início da pandemia, o balanço mais alto na Europa. 


A covid-19 provocou 5.593.747 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.613 pessoas e foram contabilizados 2.254.583 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.


A nova variante Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.


 


BM // PDF


Lusa/Fim 

Sem comentários

deixar um comentário