18 Outubro 2021, 10:54

Covid-19: Suécia ultrapassa 8.000 mortes sem sinais de redução dos contágios

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Estocolmo, 22 dez 2020 (Lusa) — As autoridades de saúde suecas registaram 22.439 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, aumentando o total para 289.439, e ainda 174 mortes, elevando os óbitos para 8.167.


“A situação continua grave e não vemos qualquer redução [do contágio]”, afirmou Karin Tegmark Wisell, chefe do departamento da Agência de Saúde Pública (FHM), em conferência de imprensa, órgão que há um mês tinha apontado um possível cenário em que a curva alcançaria o pico em meados de dezembro.


A incidência nos últimas 14 dias ascende a 883 casos por 100.000 habitantes na Suécia, segundo dados das autoridades.


Catorze das 21 regiões suecas estão no segundo maior nível de alarme e todas esperam que o mesmo se mantenha ou até eleve a curto prazo, quando apenas 23% das Unidades de Cuidados Intensivos estão livres, revelou a Direção Geral de Assuntos Sociais.


A Suécia, que durante a primeira vaga se destacou pela estratégia mais relaxada, com muitas recomendações, e por registar a maior mortalidade dos países nórdicos, promoveu uma linha mais intervencionista no último mês e meio.


O governo sueco ordenou o ensino à distância em institutos e universidades, limitou a oito o número de pessoas permitido em reuniões públicas, restringiu a atividade de restaurantes e recomendou pela primeira vez o uso de máscaras em transportes públicos, seguindo o conselho da FHM.


A taxa de mortalidade por covid-19 é de 78,49 por cada 100.000 habitantes, cinco vezes maior do que a da Dinamarca e 10 vezes mais do que a Finlândia e a Noruega, mas abaixo da Itália, Reino Unido, Espanha ou França, segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins.


Desde esta manhã, as autoridades suecas impuseram o encerramento de fronteiras durante um mês aos estrangeiros provenientes do Reino Unido devido à nova variante da SARS-CoV-2 e recomendaram a realização de dois testes a todos os que chegaram do território britânico à Suécia na última semana.


O encerramento de fronteiras afeta também a vizinha Dinamarca, mas, neste caso, para reduzir o risco de aglomerações e de propagação de vírus em centros comerciais e em restaurantes do sul da Suécia, zona frequentemente visitada por turistas dinamarqueses.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.703.500 mortos resultantes de mais de 77,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


Em Portugal, morreram 6.254 pessoas dos 378.656 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



AXYG // FPA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário