12 Agosto 2022, 09:24

Covid-19: Vacinação das crianças aquém das expectativas motiva apelo aos pais

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Vila Nova de Gaia, Porto, 17 fev 2022 (Lusa) — O coordenador do plano de vacinação admitiu hoje que a inoculação contra a covid-19 destinada a crianças está aquém das expectativas e pediu aos pais que não iniciaram o processo que façam “ainda hoje” o auto-agendamento para sábado.


Numa visita ao centro de vacinação instalado no Quartel dos Bombeiros Voluntários de Coimbrões, em Vila Nova de Gaia, o coronel Carlos Penha-Gonçalves foi confrontado com dados sobre a vacinação das crianças, tendo começado por dizer que Portugal é dos países da Europa com maior taxa de adesão na faixa etária entre os 05 e os 11 anos.


Mas em resposta à pergunta se Portugal está ou não ainda está aquém das expectativas nesta matéria, o coordenador do plano de vacinação respondeu: “exatamente”.


“Este sábado vamos dar duas horas de manhã para vacinar crianças que por motivos de isolamento não puderam fazer a primeira ou a segunda dose. Apelo para que os pais que ainda não iniciaram o processo que durante o dia de hoje façam o auto-agendamento. É uma oportunidade, haverá outras, mas esta é a primeira”, disse.


Carlos Penha-Gonçalves especificou que nos dias 05 a 09 de janeiro foram vacinadas cerca de 200 mil crianças com a primeira dose da vacina contra a covid-19, estando prevista a segunda toma nos dias 26 e 27 de fevereiro.


“E depois vamos ter novas oportunidades para as crianças se vacinarem. O processo não vai terminar, o que vamos fazer é uma cadencia mais baixa porque há menos pessoas para vacinar”, concluiu.


A covid-19 provocou pelo menos 5.836.026 mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


Em Portugal, desde março de 2020, morreram 20.666 pessoas e foram contabilizados 3.131.899 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.


A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.



PFT // JMR


Lusa/Fim

Tags

Sem comentários

deixar um comentário