22 Maio 2022, 23:55

CP prevê contratar 116 trabalhadores este ano

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 06 mai 2022 (Lusa) — A CP — Comboios de Portugal prevê recrutar este ano 116 colaboradores, para substituir funcionários cujo vínculo cesse e adequar o seu quadro de pessoal às necessidades, segundo uma nota explicativa do Ministério das Infraestruturas e Habitação.


No documento disponível na página do parlamento na internet, a tutela referiu que “a CP prevê no seu Plano de Atividades e Orçamento para 2022, o recrutamento de 116 trabalhadores, para substituir trabalhadores cujo vínculo cesse por motivos alheios à empresa e à adequação do seu quadro de pessoal à carga e necessidades dos seus serviços”.


Este valor vem rever em alta as últimas estimativas apresentadas pelo ministro Pedro Nuno Santos, em outubro do ano passado, quando anunciou que tinha sido obtida autorização para contratar 85 novos trabalhadores para a CP.


“Conseguimos autorização para contratar 85 novos trabalhadores para a CP”, anunciou o governante, no parlamento.


Em 2022, a CP “prossegue o objetivo de melhoria dos serviços ferroviários de passageiros, quer através da aquisição de material circulante novo, quer através da recuperação e modernização de material circulante, acompanhando as intervenções a realizar na infraestrutura e respondendo ao desafio de aumentar o número de passageiros transportados por este modo”, destacou a tutela.


Assim, este ano, “está já em execução o contrato estabelecido entre a CP e a Stadler para o fornecimento de 22 automotoras (12 automotoras bi-modo e dez elétricas) para serviço regional”, recordando ainda que a operadora “lançou também, em dezembro de 2021, um concurso para a aquisição de 117 novas automotoras, para os serviços urbanos de Lisboa e do Porto (62) e para os serviços regionais (55)” que será financiado “por verbas do Fundo Ambiental e por fundos europeus a estabelecer no âmbito do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027”.


De acordo com o executivo, “mantém-se a necessidade de continuar a aumentar a capacidade instalada de manutenção de material circulante, tanto da CP quanto do Metro do Porto (uma vez que a manutenção é assegurada por aquela entidade), já que ambas irão aumentar a dimensão dos seus parques de material circulante ao longo dos próximos anos”.


Assim, as oficinas de Guifões, “em particular, continuarão a ser fundamentais para dar esta resposta, nomeadamente com a conclusão do Plano de Recuperação de Material Circulante”, prevendo-se “a reabilitação de 47 carruagens compradas à Renfe, incluindo 33 carruagens Arco e 14 de outros tipos, e a remotorização e modernização de 19 unidades duplas Diesel da Série 0450 e modernização de 102 carruagens Corail e Sorefame do serviço Intercidades”, de acordo com o Governo.



ALYN (MPE) // CSJ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário