26 Janeiro 2022, 14:35

Crianças internadas na Pediatria do Hospital de Gaia passam Natal mais confortável já na nova unidade

© Amândia Queirós | Mundo Atual

No sentido de proporcionar um Natal com melhores condições às oito crianças que se encontram, atualmente, internadas, quer no serviço de urgência pediátrica, quer no serviço de Pediatria da Unidade II, a direção do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho(CHVNGE), autorizou a sua transferência para a nova unidade, a partir desta quarta-feira, 22 de dezembro.

O centro materno-infantil do CHVNGE, que estará a funcionar, plenamente, no final de janeiro de 2022, acolhe, agora, no piso superior, os seus mais jovens utentes, num espaço construído de raiz, com todas as comodidades, de forma a melhorar o seu bem-estar. O Mundo Atual visitou as novas instalações, na véspera da abertura, cuja modernidade, aliada a uma grande eficiência, irá proporcionar maior qualidade dos serviços prestados aos utentes.

A otimização de recursos é o grande objetivo desta obra que, de acordo com o presidente do conselho de administração, Rui Guimarães, irá proporcionar elevados “ganhos de eficiência”. “Fazer mais e melhor, com os mesmos recursos”, explica, garantindo que, assim, “passamos a ter instalações à medida do maior concelho do país”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



A abertura das diversas valências será faseada, começando, assim, pela ala de internamento de Pediatria, a primeira a iniciar o funcionamento a partir de hoje. A nova localização permite uma maior proximidade da urgência pediátrica e, em caso de necessidade de internamento, será só subir de elevador e, “em questão de segundos, a criança estará instalada na sua cama”, refere Rui Guimarães, lamentando a maior dificuldade que se lhes deparava anteriormente. “Até agora, uma criança que entrasse nas urgências e necessitasse de internamento, tinha de ser deslocada em ambulância para a Unidade II. Agora, toda essa logística morosa, deixa de existir, e o processo trona-se muito mais simples”, garante.

O centro materno-infantil do CHVNGE, estará a funcionar, plenamente, no final de janeiro de 2022

© Amândia Queirós | Mundo Atual

Com o objetivo de centralizar serviços dispersos, reunindo, numa só unidade, todas as valências, o centro materno-infantil será constituído por bloco operatório (duas salas), áreas de internamento de pediatria (25 quartos), de obstetrícia (20 quartos individuais) e de ginecologia (28 quartos duplos) e, ainda, por um bloco de partos, constituído por nove quartos, bem como urgência ginecológica e obstétrica.

Sem comentários

deixar um comentário