05 Outubro 2022, 13:37

Crise/Energia: Preços dos combustíveis aumentaram 37,4% em Cabo Verde este ano

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 31 dez 2021 (Lusa) – O preço médio dos combustíveis desce 5,5% a partir de sábado em Cabo Verde, conforme novos valores máximos definidos pela agência reguladora do setor, mas acumulam uma subida de 37,4% em 2021.


Esta tabela é revista mensalmente pela Agência Reguladora Multissetorial da Economia (ARME) e, de acordo com a agência reguladora, citando dados publicados no Platts European Marketscan e LPGasWire, os preços médios dos combustíveis nos mercados internacionais “tiveram quedas generalizadas durante o mês de dezembro”, relativamente a novembro.


“A evolução dos preços dos produtos petrolíferos no mercado internacional determinou um decréscimo dos preços de venda dos combustíveis no mercado nacional, descida que foi suavizada com a depreciação do euro”, lê-se no comunicado da ARME, sobre a revisão da tabela, em vigor a partir de 01 de janeiro de 2022.


Comparativamente ao período homólogo, de janeiro de 2021, a variação média em Cabo Verde dos preços dos combustíveis “corresponde a um aumento de 37,4%”, descreve a ARME.


Desta forma, o gasóleo normal passa sábado a ser vendido ao consumidor final em Cabo Verde, conforme nova tabela da ARME, a um preço máximo de 107,70 escudos (97 cêntimos) por litro, uma queda de 5,11% face ao preço praticado desde 01 de dezembro.


Já o litro de gasolina passa a ser vendido a 134,80 escudos (1,21 euro), uma descida de 3,85 %, enquanto o de petróleo passa para 92,90 escudos (83 cêntimos), menos 4,13%.


O litro de gasóleo para eletricidade caiu 5,9%, para 92,50 escudos (83 cêntimos), e o do gasóleo “marinha” desce 6,11%, para 78,40 escudos (70 cêntimos).


O preço do gás butano diminui 5,96%, passando a variar entre 450 e 8.686 escudos (4,05 a 78 euros) para, respetivamente, botijas de três a 55 quilogramas.


Os novos preços máximos de venda ao consumidor final dos combustíveis regulados são válidos até 31 de janeiro, quando será feita nova revisão pela ARME.



PVJ // ROC



Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário