06 Fevereiro 2023, 01:24

CTT tinham menos 233 trabalhadores na área de “Correio e Outros” até setembro

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 03 nov 2022 (Lusa) — Os CTT contabilizavam, no final de setembro, 10.961 trabalhadores na área de negócios “Correios e Outros” menos 233 face a igual período de 2021, tendo sido, segundo os dados divulgados pelo grupo, a única a registar uma queda.


O relatório que deu conta dos resultados do grupo nos primeiros nove meses deste ano, publicado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), refere que no final deste período o segmento de “Expresso e Encomendas” contava com 1.305 trabalhadores, mais 58, em termos homólogos, enquanto o Banco CTT totalizava 487 funcionários, um crescimento de 36.


Por fim, a atividade de “Serviços Financeiros e Retalho” tinha 35 trabalhadores, mais três do que em igual período de 2021.


De acordo com o grupo, contando com as entradas e saídas, “em 30 de setembro de 2022 o número de trabalhadores/as dos CTT (efetivos/as do quadro e contratados/as a termo) foi de 12.788, menos 136 (-1,1%) do que em 30 de setembro de 2021”.


No relatório, a empresa explicou que se verificou “um decréscimo de trabalhadores/as na área de negócio de Correio e Outros (-233), onde se têm desenvolvido projetos que visam aumentar a produtividade das operações, através da adaptação da rede ao novo perfil de tráfego reduzindo a necessidade de contratação suplementar, bem como a prossecução do programa de otimização de RH [recursos humanos] a decorrer principalmente na estrutura central”. 


De acordo com o grupo, “no seu conjunto as áreas de operações e distribuição da rede postal (5.441 trabalhadores/as, dos/as quais 4.140 são carteiros/as e distribuidores/as) e a rede de retalho (2.295 trabalhadores/as) representaram cerca de 68,9% do número de trabalhadores/as efetivos/as dos CTT”.


No relatório, a empresa indicou que “os gastos com pessoal cresceram 4,2 milhões (+1,6%) face ao período homólogo, essencialmente na área de negócio de Correio e Outros (+4,2 milhões), devido à aquisição da NewSpring Services”, sendo que “excluindo a alteração do perímetro de consolidação, estes gastos teriam diminuído 4,5 milhões de euros (-1,7%), em resultado das medidas de aumento de produtividade e foco na eficiência operacional”.


Os CTT registaram lucros atribuíveis a detentores de capital de 28,3 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, mais 7,6% do que o registado em igual período de 2021, indicaram, num relatório hoje divulgado.


No documento, publicado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa indicou que os rendimentos operacionais gerados entre janeiro e setembro deste ano cresceram 8,1%, atingindo 662,8 milhões de euros, “refletindo o crescimento de todas as áreas de negócio”.


 


ALYN // EA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário