08 Dezembro 2022, 02:28

Cuba: Opositores detidos antes de manifestação que tinham planeado

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Havana, 15 nov 2021 (Lusa) — Vários dissidentes cubanos foram hoje detidos, pouco antes de uma manifestação convocada pela oposição e que foi proibida pelas autoridades.


Manuel Cuesta Morua, vice-presidente do Conselho para a Transição Democrática, “foi preso pela Segurança do Estado pelas 13:00 (18:00 em Lisboa), quando saía de casa” em Havana, declarou a sua mulher, Nairobi Scheri, citada pela agência noticiosa francesa AFP.


A dirigente do movimento Damas de Branco, Berta Soler, e o marido, o ex-preso político Angel Moya, também foram detidos, anunciou na rede social Twitter a dissidente Martha Beatriz Roque.


Outra figura da oposição cubana, Guillermo Fariñas, está detido desde sexta-feira.


Nos últimos dias, muitos dissidentes, promotores da manifestação e jornalistas independentes disseram ter sido retidos em casa pelas forças da ordem.


Vários deles relataram hoje terem sido alvo de atos de repúdio — concentrações de moradores utilizadas há décadas para repreender os opositores — ou de cortes da internet.


Em Havana, ao longo do Malecon, a célebre avenida costeira, havia grupos de três polícias em todos os cruzamentos e agentes à paisana destacados nos parques e praças, constatou a AFP no local.


Apesar da proibição do protesto, o grupo de debate político Archipiélago, que funciona na rede social Facebook e tem 37.000 membros em Cuba e no estrangeiro, mantém o seu apelo para se manifestarem em Havana e em seis províncias a partir das 15:00 (20:00 em Lisboa), para exigir a libertação dos prisioneiros políticos.



ANC // PDF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário