08 Setembro 2022, 17:05

Desaconselhamento da prática balnear em praias de Gaia e Espinho devem ser levantadas já amanhã

© MUNDO ATUAL
Filipa Júlio Administrator

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

Os resultados provisórios das análises realizadas nas praias de Gaia e Espinho indicam que o desaconselhamento temporário da prática balnear imposto esta terça-feira será levantado já amanhã, disse fonte próxima da empresa gestora da costa de gaia ao Mundo Atual.

Em comunicado conjunto, os municípios afetados referem que aguardam “os resultados definitivos e respetiva validação pela Agência Portuguesa do Ambiente para reverter todas as medidas cautelares” aplicadas.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Em comunicado, os municípios de Gaia e Espinho indicaram que o problema decorreu da “precipitação intensa ocorrida na madrugada do passado dia 16 que provocou o arrastamento de matéria orgânica nas zonas urbanas de proximidade marítima, com elevada concentração de pessoas e afluência turística” e “influenciaram os resultados da monitorização da qualidade da água balnear em algumas praias, realizada nessa manhã”.

Detetado o problema, os municípios “procederam de imediato à realização de novas recolhas nessas águas balneares, cujos resultados provisórios confirmam a habitual excelência da qualidade das águas balneares das praias”, lê-se ainda.

Em causa as águas balneares de Salgueiros, Canide Norte, Madalena Sul, Valadares Norte e Valadares Sul, em Gaia, e das cinco praias da freguesia de Espinho.

Todas as informações sobre as águas balneares estão disponíveis na Agência Portuguesa do Ambiente (http://apambiente.Pt) através da plataforma SNIRH (Sistema Integrado Nacional de Informação de Recursos Hídricos).

Tags

Sem comentários

deixar um comentário