26 Janeiro 2022, 08:44

Diocese de Angra com novo administrador enquanto espera nomeação de bispo pelo Papa

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Angra do Heroísmo, Açores, 30 nov 2021 (Lusa) — O cónego Hélder Fonseca Mendes, da Sé de Angra do Heroísmo, foi eleito administrador daquela diocese açoriana, na sequência da saída do bispo, João Lavrador, para a diocese de Viana do Castelo.


João Lavrador foi nomeado bispo de Viana do Castelo em 21 de setembro, tendo entrado na diocese minhota no passado sábado.


A eleição de Hélder Fonseca Mendes como administrador diocesano realizou-se na manhã de hoje e, segundo o portal Igreja Açores, o cónego já prestou juramento diante do Colégio de Consultores, composto por dez padres: seis da ilha Terceira, três de São Miguel e um do Faial.


Com 57 anos, o cónego Hélder Fonseca Mendes nasceu em Angra do Heroísmo, onde foi ordenado padre em 1988. Foi pároco da Ribeirinha da Terceira (1988-1997), diretor do Secretariado Diocesano da Educação Cristã (1989-2005), vice–provedor da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo (1996-2005), Ouvidor da Ilha Terceira (2000–2003) e Juiz da Irmandade de S. Pedro ad Vincula (2000–2009).


É pároco da Sé de Angra desde 1999 e membro dos Conselhos Presbiteral (desde 1989), Pastoral (desde 2000) e Episcopal (desde 2007) da diocese de Angra, bem como do Colégio dos Consultores (desde 2001).


O cónego Hélder Fonseca Mendes é também vigário-geral da Diocese de Angra desde 2005 e diretor do Boletim Eclesiástico dos Açores, sendo ainda Capelão Magistral da Ordem Soberana e Militar de Malta (2013) e Cónego da Catedral de Angra (2014).


É licenciado em Teologia pela Faculdade de Teologia de Lisboa da Universidade Católica Portuguesa (UCP), tendo feito a especialização em Teologia Prática pelo Instituto Superior de Pastoral de Madrid e doutorado em Teologia pela Universidade Pontifícia de Salamanca.


O novo administrador diocesano de Angra deverá exercer funções até à entrada na diocese de um novo bispo nomeado pelo Papa.



JLG // MCL



Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário