06 Julho 2022, 23:48

Diretor executivo da Toshiba renuncia semanas após anunciar reestruturação

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Tóquio, 01 mar 2022 (Lusa) — Satoshi Tsunakawa renunciou hoje ao cargo de diretor executivo da Toshiba, anunciou em comunicado o conglomerado industrial e tecnológico japonês, que divulgou no início de fevereiro planos para se dividir em duas empresas independentes.


Tsunakawa deixa o cargo à frente da Toshiba, que há anos passa por problemas financeiros e está imerso num processo de reestruturação, e será substituído pelo atual vice-presidente sénior do grupo, Taro Shimada.


Outro vice-presidente da empresa, Mamoru Hatazawa, também deixará o cargo, sendo substituído por Goro Yanase, que chefiava uma das filiais do conglomerado, cujo conselho de administração aprovou hoje as novas nomeações.


A 07 de fevereiro, a Toshiba anunciou a intenção de se dividir em duas empresas independentes, recuando no plano anterior de se separar em três entidades devido à complexidade e aos custos previstos.


O novo plano, a ser submetido à aprovação dos acionistas a 24 de março, prevê a criação de uma empresa distinta, que combine negócios de dispositivos eletrónicos e armazenamento de dados até março de 2024, para ser posteriormente listada na bolsa de valores de Tóquio.


Satoshi Tsunakawa disse na altura que a restruturação em duas empresas, juntamente com a alienação de alguns ativos não-essenciais era “a melhor coisa” para a Toshiba a longo prazo.


Segundo a EFE, o motivo das mudanças na liderança da empresa será uma batalha aberta entre a direção e investidores ativistas em torno dos planos de dividir o conglomerado japonês para sanear as finanças e apostar nos negócios mais rentáveis.


Em novembro, o grupo japonês tinha anunciado a intenção de se dividir em três entidades, incluindo uma nova empresa que reuniria as atividades de energia e infraestruturas da Toshiba.


Na altura, o anúncio provocou reações contrastantes, e oposição em particular do segundo maior investidor (com cerca de 7,5% das ações), o fundo ativista 3D Investment Partners.



VQ // JPS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário