04 Dezembro 2021, 22:13

Dólar bate recorde e bolsa de valores brasileira cai após anúncio de novo programa social

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

São Paulo, 21 out 2021 (Lusa) – O dólar valorizou-se quase 2% face à moeda brasileira, o real, e a Bolsa de Valores do Brasil está a cair mais de 2,5% hoje, um dia depois de o Governo brasileiro ter anunciado um novo programa social.


Os movimentos no câmbio e na bolsa refletem receios de agentes do mercado financeiro face ao risco fiscal no país um dia após o ministro da Economia brasileiro, Paulo Guedes, declarar que o Governo iria pedir uma autorização para gastar mais do que o limite estabelecido pelo teto de gastos, regra que limita o crescimento das despesas públicas à inflação do ano anterior, para pagar um novo programa social chamado Auxílio Brasil.


Por volta das 13:30 locais, o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, afundava 2,58%, operando nos 107.899 pontos.


Caso feche hoje neste patamar, o indicador marcaria o seu pior fecho de 2021, superando a marca do dia 20 de setembro, quando terminou o dia nos 108.844 pontos.


Já o dólar comercial valorizava 1,74% face à moeda brasileira e era cotado a 5,65 reais.


Na tarde de quarta-feira, o Governo brasileiro anunciou o lançamento de um novo programa de apoio, em novembro, para a população mais carenciada, em substituição do Bolsa Família, subsídio criado em 2003 pelo antigo Presidente do país Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).


O início dos pagamentos do novo programa coincide com o fim do Auxílio de Emergência, um programa lançado no ano passado pelo executivo para apoiar famílias vulneráveis durante a pandemia de covid-19, sendo a última parcela paga este mês.


Horas após o anúncio, o ministro da Economia brasileiro, Paulo Guedes, confirmou que o executivo vai pagar, até dezembro de 2022, 400 reais (cerca de 61 euros) aos mais carenciados no âmbito do Auxílio Brasil, mas alertou estar ainda em estudo a forma de alterar o teto de gastos para pagar o benefício.


“Estamos passando de 14 milhões para 17 milhões de famílias (beneficiadas) e ao mesmo tempo indo para 400 reais. Nenhuma família vai receber menos que 400 reais. (…) É um enorme esforço fiscal”, afirmou Guedes, durante um evento promovido pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias.


O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, já tinha entregado ao Congresso, em agosto passado, a medida provisória de criação do Auxílio Brasil para substituir o Bolsa Família. No entanto, o texto não indicava valores, fontes de recursos e nem prazos para o pagamento do novo auxílio.


O anúncio das datas para o novo programa social surgiu algumas horas depois de Bolsonaro ter sido acusado de nove crimes durante a gestão da pandemia de covid-19 por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que ao longo de seis meses investigou alegadas falhas e omissões do executivo na condução da crise sanitária.


O anúncio surgiu também a um ano das próximas eleições presidenciais, com as sondagens a preverem a vitória de Lula da Silva.



CYR (MYMM) // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário