26 Outubro 2021, 13:12

Dragões e Águias frente a frente na luta pela Supertaça

mundoatual AdministratorKeymaster

FC Porto e Benfica medem hoje forças na final da 42.ª edição da Supertaça Cândido de Oliveira, num encontro marcado para as 20h45, no Estádio Municipal de Aveiro.

O Benfica tem nos pés a possibilidade de conquistar o 84.º título da sua história futebolística, enquanto o FC Porto pode chegar ao 79.º.  Nesta prova, as duas equipas, defrontaram-se 11 vezes, sendo que em dez, os dragões foram mais felizes e levaram a Supertaça Cândido de Oliveira para casa.

Para os encarnados, este será um grande teste à qualidade de jogo e à consistência defensiva, já o FC Porto pretende dar sequência aos triunfos na Liga NOS e na Taça de Portugal. O Benfica, na temporada passada, venceu o Sporting por 5-0 na final da Supertaça e os dragões triunfaram na prova na época anterior, 2018/19.

Não se esperam grandes alterações nos conjuntos apresentados. O central Pepe ainda é dúvida no plantel azul e branco, tal como Corona e Otávio que saíram lesionado da partida com o Nacional. Do lado aposto, André Almeida e Gabriel, lesionados, e Pizzi que testou positivo à Covid-19, vão desfalcar a equipa da luz.

Técnicos comentaram ausência de Pizzi no lançamento da partida

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, admitiu na conferência de antevisão à Supertaça que a ausência de Pizzi não é uma vantagem para a sua equipa.

“Não vejo a ausência de Pizzi como uma vantagem. Primeiro, desejo-lhe que recupere bem e fique rapidamente bem de saúde, porque em primeiro está sempre a pessoa e só depois vem o jogador. É impossível ficar com alegria no meio desta pandemia que atravessamos quando algo assim acontece”, referiu o técnico, acrescentando que o bom momento pelo qual os azuis e brancos estão a passar não será decisivo no encontro “há situações em que a equipa que está menos bem no momento é aquela que tem supremacia em relação ao adversário. O jogo de futebol é uma caixa de surpresas, temos de estar preparados para abrir e perceber o que está lá dentro. Por vezes somos surpreendidos. Às vezes não é a equipa que está mais consistente que ganha”.

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, desvalorizou a ausência de Pizzi e garantiu já estar habituado a lidar com estas situações.

“Lido melhor com a questão da covid-19 do que os jogadores do Benfica, estou habituado a isto. No Brasil tive mais de dez jogadores infetados. Isto é um problema científico, mas não é desportivo. A única coisa desportiva é que não o posso utilizar. A segurança é total, as equipas de futebol são privilegiadas, vivem numa bolha”, explicou Jorge Jesus.

Este jogo marca também o encontro entre dois velhos conhecidos, Sérgio Conceição e Jorge Jesus. O treinador das águias sublinhou que a amizade que os une fica fora das quatro linhas. “Se a amizade sobrevive à rivalidade? Depois do jogo sim, antes do jogo sei bem como é o Sérgio. Gosto muito dele, foi meu jogador, tem uma família extraordinária. Antes do jogo ele nem me quer ver, é supersticioso. É sincero no que diz. Não gosta de cumprimentar o rival antes do jogo, já sei que não me vai cumprimentar. Depois do jogo, sim, falaremos de certeza”, finalizou o técnico.

A pandemia de Covid-19 ditou o adiamento deste jogo que correspondente ainda à época 2019/20. O clássico será realizado à porta-fechada e terá transmissão televisiva na RTP1.

Hugo Miguel vai apitar o clássico

O árbitro Hugo Miguel, da associação de Lisboa, foi o eleito para apitar o clássico entre FC Porto e Benfica, que vai determinar o vencedor da Supertaça. O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou também Luís Godinho e Bruno Esteves como vídeo-árbitros.

 

 

Sem comentários

deixar um comentário