13 Maio 2022, 23:45

Duas obras da literatura chinesa traduzidas pela primeira vez para português

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Macau, China, 05 mai 2022 (Lusa) — Professores e estudantes da Universidade de Macau completaram as primeiras traduções para português de uma coletânea do poeta contemporâneo chinês Bei Dao e do clássico literário Contos de Fantasia Chineses, que foram publicados no Brasil, foi hoje anunciado.


Segundo um comunicado divulgado hoje pela universidade, o projeto demorou dois anos a traduzir “Não Acredito no Eco dos Trovões”, uma coletânea de quase 100 poemas de Bei Dao.


A ideia surgiu de Huang Lin, aluna de mestrado da Universidade de Macau, e a tradução foi “um trabalho de equipa” que envolveu ainda o poeta e tradutor chinês Yao Jingming, disse hoje à Lusa a revisora, Manuela Carvalho.


“O público de língua portuguesa poderá sentir alguma estranheza, mas é uma excelente tradução, fiel à poética deste autor”, explicou a professora do Departamento de Português da Universidade de Macau.


A universidade descreve Bei Dao como “um dos poetas contemporâneos mais importantes da China, assim como o mais aclamado internacionalmente, tendo sido nomeado, por diversas vezes, para o Prémio Nobel da Literatura”.


A última revisão esteve a cargo do escritor português José Luís Peixoto, que sugeriu a publicação da obra através da brasileira Editora Moinhos.


A editora independente publicou também a tradução em português de Contos de Fantasia Chineses, um livro onde Pu Songling, um escritor da dinastia Qing, que viveu no século XVII, reuniu quase 500 contos.


Os dois livros fazem parte “de um projeto mais abrangente” para traduzir obras de prosa e poesia chinesas para português, disse Manuela Carvalho. “Há intenções de continuar”, garantiu.


A Editora Moinhos publicou também “O Além da Montanha”, uma antologia de prosa em português de Yao Feng, pseudónimo de Yao Jingming.


O professor do Departamento de Português da Universidade de Macau já traduziu para chinês obras de poetas portugueses, incluindo de Fernando Pessoa, Eugénio de Andrade, Ruy Cinatti, Camilo Pessanha e Sophia de Mello Breyner Andresen.



VQ // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário