16 Agosto 2022, 09:32

EDP fecha compra da companhia solar Sunseap na próxima semana — CEO

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 17 fev 2022 (Lusa) — A EDP vai fechar o negócio de compra da companhia solar do Sudeste Asiático Sunseap Group na próxima semana, cujo acordo tinha sido anunciado no início de novembro, disse hoje o presidente executivo.


“A previsão do ‘closing’ [conclusão da compra da Sunseap], de facto, é para a semana”, adiantou Miguel Stilwell d’Andrade, em conferência de imprensa sobre os resultados da elétrica em 2021.


Segundo o responsável, a conclusão do negócio estava dependente de algumas autorizações do Vietname, que é um dos países onde a Sunseap tem presença.


A EDP Renováveis S.A. (EDPR) chegou a acordo para a compra de uma das maiores companhias solares do Sudeste Asiático, a Sunseap Group Pte. Ltd, informou hoje a empresa.


Num comunicado publicado hoje no ‘site’ da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa diz ter acordado a aquisição de uma participação de 87,4% na Sunseap Group Pte. Ltd, a maior companhia de solar distribuído e uma das top quatro de energia solar no Sudeste Asiático.


A empresa especifica que a transação foi alcançada através de um acordo com os principais acionistas da Sunseap pelo valor de 600 milhões de euros por uma participação de 87,4% (“Transação”).


Questionado sobre a revisão do acordo de parceria com a principal acionista da EDP, a China Three Gorges (CTG), anunciada em dezembro, o presidente executivo do grupo explicou que o acordo anterior “era datado” do tempo da ‘troika’, em que a elétrica estava com problemas de financiamento e, por isso, precisava de ser atualizado.


No fundo, esclareceu, a revisão dos termos da parceria resume-se a “assegurar flexibilidade para cada uma das empresas investir onde quiser investir”.


A CTG assinou em 30 de dezembro de 2011 o acordo para a compra da participação do Estado de 21,35% do capital da elétrica, por 2,7 mil milhões de euros, tornando-se na maior acionista da empresa.


A CTG venceu o concurso internacional para a aquisição da participação do Estado português na EDP, lançado durante o Governo de Pedro Passos Coelho, oferecendo um pacote de contrapartidas pela entrada na EDP de mais seis mil milhões de euros, vencendo, assim, as propostas da alemã E-On e das brasileiras Eletrobras e Cemig.



MPE // EA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário