07 Julho 2022, 05:51

Efacec: Parpública assinou hoje acordo de venda com a DST

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 25 mar 2022 (Lusa) — A Parpública anunciou hoje que assinou, com a portuguesa DST SGPS, o acordo de venda direta da participação que detinha na Efacec, no âmbito da reprivatização da empresa, segundo um comunicado.


Assim, a Parpública comunicou “que, no âmbito do processo de reprivatização da participação social de 71,73% do capital social da Efacec — Power Solutions, SGPS, SA, na sequência da Resolução do Conselho de Ministros n.º 26/2022, de 25 de fevereiro, procedeu-se hoje à assinatura do Acordo de Venda Direta com a DST, SGPS, SA, iniciando-se agora uma fase de concretização das condições precedentes para o fecho da operação de reprivatização”.


A proposta apresentada pela DST foi a que, “ao longo das várias fases do processo, mais se aproximou dos principais objetivos fixados pelo Governo” para venda da Efacec, segundo a resolução do Conselho de Ministros que aprova o negócio, publicada em 25 de fevereiro.


“No âmbito da terceira fase foi apresentada uma única proposta por parte da DST – SGPS, S. A. (DST), sendo a proposta que, ao longo das várias fases do processo, mais se aproximou dos principais objetivos fixados pelo Governo para esta operação: (i) garantir o reforço e a estabilidade do valor financeiro e operacional da Efacec; (ii) garantir a salvaguarda dos postos de trabalho, da valia industrial, do conhecimento técnico e da excelência em áreas estratégicas da Efacec; e (iii) garantir a natureza transitória da intervenção, com uma passagem rápida para uma solução duradoura de mercado”, lê-se na Resolução do Conselho de Ministros n.º 26/2022, publicada em Diário da República.


Segundo a resolução, num relatório de 06 de dezembro de 2021 a Parpública considerou que “a proposta vinculativa melhorada e final apresentada pela DST, refletida no seu projeto estratégico, apresenta condições globalmente suficientes para o cumprimento dos objetivos críticos da operação, […] designadamente em termos de reforço económico e financeiro da empresa, mediante o compromisso de injeção de fundos no montante de 81 milhões de euros, como em termos de salvaguarda da valia industrial, do conhecimento técnico e da excelência em áreas estratégicas da Efacec”.


Assim, dos 72 contactos efetuados com “possíveis investidores”, resultou a assinatura de 24 acordos de confidencialidade e a apresentação de 10 propostas não vinculativas, das quais cinco foram selecionadas para a segunda fase do processo.


No âmbito desta segunda fase foram apresentadas duas propostas vinculativas — da DST e da SING — que foram admitidas a participar numa terceira fase de negociações, com vista à apresentação de propostas vinculativas.



ALYN (PD/LT) // CSJ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário