20 Setembro 2021, 05:50

“ELO” de Alexandra Ramires vence prémio SPA/Vasco Granja no festival Monstra

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 31 jul 2021 (Lusa) — O filme “ELO”, de Alexandra Ramires, venceu o prémio Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) Vasco Granja para melhor curta-metragem portuguesa no Festival Monstra, anunciou hoje a organização.


O filme, que este ano já conquistou o prémio Quirino de Melhor Desenvolvimento Visual, venceu ainda o prémio do público na competição portuguesa e os galardões de melhor ‘curta’ nacional e do público na competição de curtas-metragens.


Ainda na competição portuguesa, “Seja como for”, de Catarina Romão, recebeu uma menção honrosa.


Segundo comunicado da organização, o júri, composto por Regina Pessoa, Joan Gratz e Otto Alder distinguiu “ELO” “pelo estilo visual delicado combinado com uma paisagem sonora subtil mas imersiva, criando assim uma atmosfera não só intrigante, mas também surpreendente”.


O filme português é uma animação a grafite em papel e sem diálogos, com argumento de Alexandra Ramires e da escritora Regina Guimarães. É o primeiro filme em nome próprio da realizadora, depois de ter coassinado “Água mole” com Laura Gonçalves.


Produzido pela Bando à Parte, com França, “ELO” já foi exibido em cerca de 30 festivais e mostras, e soma mais de uma dezena de prémios.


Na competição de longas-metragens, o prémio para melhor filme, patrocinado pela RTP, foi para “Wolfwalkers”, de Tomm Moore e Ross Stewart, também distinguido pela banda sonora, enquanto o prémio especial do júri foi para “O Nariz ou a Conspiração dos Dissidentes”, de Andrey Khrzhanovsky.


Já “Hyper-Plastic Orgiastic”, de Paul Bush, foi o vencedor do prémio de melhor curta-metragem internacional, indo o prémio para melhor filme experimental da categoria de curtas-metragens para “Average Happiness”, de Maja Gehrig.


Ainda nas curtas-metragens, o prémio especial do júri foi para “Genius Loci”, de Adrien Mérigeau, enquanto “Ecorce”, de Samuel Patthey e Silvain Monney, recebeu uma menção honrosa.


Na categoria de Curtíssimas, dedicada a filmes com menos de dois minutos, os vencedores foram os filmes “Water”, de Cesar Diaz Melendez, a nível internacional, e “101 utilizações para um pénis cortado”, de Dan Murphy, do lado português.


O Festival de Animação de Lisboa Monstra, um dos palcos anuais da exibição de cinema de animação portuguesa, começou no dia 21 de julho e termina no domingo.



TDI // EL


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário