14 Maio 2022, 22:35

Embraer reduz em 18% as perdas financeiras no primeiro trimestre do ano

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

São Paulo, 28 abr 2022 (Lusa) – A fabricante de aeronaves brasileira Embraer registou um prejuízo de 428 milhões de reais (81 milhões de euros) no primeiro trimestre do ano, montante 18% menor do que os 522,9 milhões de reais (99 milhões de euros) perdidos no mesmo período de 2021.


No balanço financeiro divulgado na manhã de hoje, a empresa informou que, entre janeiro e março, o lucro líquido atribuído aos acionistas foi negativo em 170,7 milhões de reais (32,3 milhões de euros), o que representa perdas 65,1% inferiores ao que foi perdido nos primeiros três meses do ano passado.


O resultado reflete o menor volume de entregas de aeronaves comerciais e executivas e a redução nas receitas do setor de defesa e segurança, que foram “apenas parcialmente compensadas pelo maior giro registado nos serviços e suporte”, disse a empresa no comunicado em que anunciou os resultados.


“Além disso, as entregas do trimestre foram impactadas negativamente pelo período de parada de um mês da companhia, em janeiro de 2022, devido à reintegração da unidade de negócios de Aviação Comercial”, explicou a Embraer.


Entre janeiro e março, a gigante aeronáutica entregou um total de 14 aeronaves, sendo seis comerciais e as outras oito executivas, enquanto o seu ‘backlog’ (carteira de pedidos firmes) totalizou 17,3 mil milhões de dólares (16,5 mil milhões de euros).


Apesar da queda no volume de entregas, o resultado representa o maior ‘backlog’ registado pela empresa desde o segundo trimestre de 2018, impulsionado pelo nível consistente de pedidos, especificou no seu relatório.


No entanto, o lucro líquido da Embraer no primeiro trimestre do ano totalizou pouco mais de 3 mil milhões de reais (568 milhões de euros), com queda de 30,9% face aos três primeiros meses de 2021.


Quanto aos resultados operacionais, a empresa informou que o seu EBITDA (sigla em inglês usada para nomear o resultado contabilizado antes do pagamento de juros, impostos, depreciação e amortização) encerrou o primeiro trimestre com saldo negativo de 1,1 milhão de reais (208 milhões de euros), o que reverteu o resultado positivo de 82,1 milhões de reais (15,5 milhões de euros) registados no mesmo período do ano passado.


Já a dívida líquida da Embraer foi reduzida de 10,8 mil milhões de reais (2 mil milhões de euros) registados em março de 2021 para 6,8 mil milhões de reais (1,3 mil milhões de euros) registados no mesmo mês de 2022.


A Embraer é fabricante e líder mundial de aeronaves comerciais com até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.


A empresa brasileira mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.


Em Portugal, a Embraer anunciou neste ano a venda de dois parques industriais em Évora à empresa espanhola Aernnova Aerospaceque, mas mantém-se acionista da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.



CYR // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário