14 Maio 2022, 18:15

Empréstimos a particulares para habitação e consumo aceleraram 4,8% em março

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 29 abr 2022 (Lusa) — Os empréstimos aos particulares com as finalidades habitação e consumo aceleraram ambos em março 4,8% relativamente ao período homólogo, anunciou hoje o Banco de Portugal (BdP).


De acordo com as estatísticas de empréstimos e depósitos bancários de empresas e particulares o BdP, hoje divulgadas, no final de março o montante total de empréstimos a habitação era 97.900 milhões de euros e o de empréstimos ao consumo 19.900 milhões de euros.


Ambos os indicadores registaram um crescimento de 4,8% em relação a março de 2021, sendo que em fevereiro a variação tinha sido de 4,6% para os empréstimos a habitação e 4,3% para os empréstimos ao consumo.


Em relação aos depósitos que os particulares detinham em bancos residentes, o BdP afirma que “interromperam o movimento de desaceleração que se registava desde dezembro de 2021 e cresceram 6,4% em março” face ao mesmo mês de 2021, ao totalizarem 175.100 milhões de euros.


No que toca ao montante total de empréstimos concedidos pelos bancos às empresas, o BdP informa que este atingiu 76.200 milhões de euros em março, mais 3,3% do que em março de 2021 (contra 3,5% em fevereiro).


O BdP acrescenta que desde março de 2021 “que os empréstimos concedidos às empresas têm registado uma tendência de desaceleração”, sendo que no mês em análise “esta desaceleração foi transversal a todas as classes de dimensão (com exceção das microempresas) e mais expressiva nas empresas do setor do alojamento e restauração e das atividades de informação e de comunicação”.


Os depósitos das empresas nos bancos residentes em Portugal subiram para 63.600 milhões de euros em março, mais 16,3% do que no mesmo mês de 2021 (contra 14,7% em fevereiro).


O BdP sublinha que a evolução dos empréstimos e dos depósitos é medida pela taxa de variação anual, o que significa que é calculada apenas com base no montante das transações (concessão e amortização/reembolso de empréstimos e depósitos), desconsiderando outros efeitos (por exemplo, cambiais).



JO (MC) // JNM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário