20 Outubro 2021, 08:22

Estado aciona meios judiciais para combater «apropriação abusiva» da camisola poveira

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O Estado Português, através do Ministério da Cultura, vai acionar os meios judiciais para combater a “apropriação abusiva” da camisola poveira, por parte de uma estilista norte-americana.

“A ministra da Cultura, Graça Fonseca, tomou a iniciativa de solicitar a identificação das vias judiciais e extrajudiciais ao dispor do Estado português para defender a camisola poveira enquanto património cultural português”, pode ler-se num comunicado emitido pelo ministério.

No mesmo texto, a tutela garante que “fará o que estiver ao seu alcance para que quem já reconheceu publicamente o seu erro não se demita das suas responsabilidades e corrija a injustiça cometida, compensando a comunidade poveira”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



“O Governo prossegue, assim, o seu compromisso de continuar a levar a cabo todos os esforços pela valorização, proteção, preservação e salvaguarda do património imaterial português”, acrescenta o comunicado.

O presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, explicou que, juntamente com o Ministério da Cultura, está a ser estudada uma “ação judicial, junto do Tribunal de Nova Iorque, para exigir a reparação dos danos para a cultura portuguesa e da Póvoa de Varzim”.

Sem comentários

deixar um comentário