13 Maio 2022, 12:06

Estado Islâmico reivindica ataque que matou 11 militares egípcios

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Cairo, 08 mai 2022 (Lusa) — O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje o ataque de sábado no oeste da península do Sinai egípcio, que causou a morte de 11 militares, segundo as autoridades locais.


“Os soldados do califado lançaram um ataque contra posições do exército egípcio instalado no sul da cidade de Beir al Abd (…) causando a morte de 17 efetivos”, disse o EI num comunicado divulgado através da rede social Telegram.


Este foi um dos piores ataques contra a forças de segurança nos últimos anos no Egito.


O ataque contra uma estação militar de bombeamento de água na península do Sinai, onde as células radicais são abundantes, algumas das quais juraram fidelidade ao EI, provocou uma onda de condenações no exterior.


A União Africana, Paris, Washington ou Cartum criticaram o “ato terrorista”.


No sábado, o porta-voz das Forças Armadas egípcias, Gharib Abdelhafez, disse que “um grupo de Takfiris (radicais) atacou uma estação de bombeamento de água a leste do canal de Suez, e o ataque foi repelido pelos encarregados de trabalhar nesta estação, o que causou a morte de um oficial e dez soldados, além de cinco pessoas feridas”.



MCL // CC


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário