14 Maio 2022, 00:41

EUA garantem que recente teste de míssil balístico norte-coreano não representa ameaça

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Washington, 04 mai 2022 (Lusa) — O recente teste de um míssil balístico pela Coreia do Norte, o 14.º até agora este ano, não representa uma ameaça imediata para os Estados Unidos e aliados, asseguraram as Forças Armadas norte-americanas, que condenaram o lançamento.


“Apelamos à República Popular Democrática da Coreia (nome oficial do Estado norte-coreano) que se abstenha de mais atos desestabilizadores”, salientou esta quarta-feira o Comando Indo-Pacífico dos EUA em comunicado.


A mais alta autoridade militar dos EUA na região, apenas atrás do Presidente e secretário da Defesa, assegurou que está em contacto permanente com as autoridades do Japão e da Coreia do Sul para avaliar a situação.


O Comando também garantiu que o compromisso de defesa de ambos os países continua “blindado”.


O disparo do míssil ocorre duas semanas antes do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, visitar Seul, onde se irá encontrar com o novo Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, que já se comprometeu a endurecer a posição do país face à Coreia do Norte.


A Coreia do Norte disparou esta quarta-feira “um projétil não identificado” em direção ao leste, segundo os chefes do Estado-maior Conjunto da Coreia do Sul.


O Ministério da Defesa do Japão disse que a Coreia do Norte disparou um possível míssil balístico, sem fornecer mais explicações.???????


As autoridades sul-coreanas identificaram este lançamento como mais um teste de míssil balístico por parte da Coreia do Norte, alertando que representa “uma grave ameaça” para a paz e segurança da região e uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, que proíbem qualquer lançamento balístico por aquele país.???????


?Este é 14.º lançamento realizado por Pyongyang desde o início do ano e ocorreu a menos de uma semana da tomada de posse do Presidente sul-coreano, Yon Suk-yeol, que prometeu ser mais restrito em relação ao vizinho do Norte.


Em março e pela primeira vez desde 2017, a Coreia do Norte disparou um míssil balístico intercontinental.


O regime norte-coreano afirmou que continuava a desenvolver um arsenal nuclear, ignorando as propostas de diálogo dos Estados Unidos.


Observadores indicaram que nos últimos meses imagens obtidas por satélite mostram sinais de que o Norte está a preparar-se para um teste nuclear em instalações no nordeste do país.


Na semana passada, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, exibiu vários mísseis durante um desfile militar em Pyongyang, prometendo desenvolver o arsenal ao “ritmo mais rápido possível”.


Kim avisou que o Norte ia utilizar proativamente as armas nucleares se os interesses do país fossem ameaçados.


 


DMC (EJ) // PDF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário