24 Setembro 2021, 09:46

Euro2020: Paulo Sousa diz que a Polónia tem capacidade para causar ‘estragos’ à Espanha

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Sevilha, 18 jun (Lusa) — O selecionador da Polónia, o português Paulo Sousa, considerou hoje que a sua equipa tem “capacidade e confiança para fazer estragos” à seleção espanhola, que defronta no sábado, na segunda jornada do grupo E do Euro2020 de futebol.


“Sou uma pessoa positiva. Nos momentos mais difíceis acontecem as transformações mais importantes. Temos que ultrapassar os nossos limites e ter convicção. Senti dentro do grupo que a temos. Espero que essa determinação e essa convicção se manifestem em tudo o que fizermos para alcançar a vitória”, disse o técnico luso, na conferência de imprensa no estádio La Cartuja, em Sevilha.


No entanto, Paulo Sousa reconhece o poderio da Espanha: “É um dos favoritos. Nos últimos dez anos ganhou dois campeonatos da Europa e um do Mundo, o que diz bem da sua qualidade. E continua a tê-la. Pode ter tido alguns problemas com a finalização e, oxalá, isso aconteça amanhã [sábado]. Mas a Espanha tem qualidade para ser a campeã europeia”


Como é que a Polónia pode travar a ‘máquina’ espanhola de circular a bola e controlar o jogo? Paulo Sousa deu umas ‘dicas’: “Estou confiante que podemos prejudicar a Espanha, com boas circulações, atacando zonas específicas, criando-lhe dificuldades, sobretudo porque não está acostumada a defender mais do que alguns segundos sem a bola. Espero que possamos ter a bola e sermos verticais no nosso jogo para lhes causarmos danos”.


O selecionador polaco não irá fazer tantas alterações no onze como se possa supor em relação ao primeiro jogo, com a Eslováquia, mas revela que haverá “variações táticas e estratégicas”, em função de um adversário “completamente diferente” da Eslováquia, contra a qual a Polónia teve um nível de posse de bola elevado, o que “não irá acontecer” desta vez.


Questionado sobre o desempenho do avançado Robert Lewandowski contra a Eslováquia, Paulo Sousa teceu elogios: “Ele fez muitas coisas. A partir do minuto 62, quando ficámos com 10, ele trabalhou muito mais do que o normal, teve uma chance clara com um cabeceamento que quase entrou, trabalhou sem bola criou espaços. Não é o que ele saber fazer melhor, mas sacrificou-se pela equipa”.


O Grupo E é liderado pela Suécia, com quatro pontos, seguido da Eslováquia com três, ambas as equipas já com dois jogos disputados. A Espanha tem um ponto e a Polónia zero.




JEC // AJO


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário