14 Maio 2022, 23:21

Ex-treinador do FC Barcelona Koeman lamentou não ter tido apoio do presidente

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 28 abr 2022 (Lusa) — O ex-treinador de futebol neerlandês do FC Barcelona Ronald Koeman lamentou hoje não ter tido “o máximo apoio” do presidente do clube catalão Joan Laporta, que o despediu do cargo em outubro de 2021.


“Peço que apoiem o Xavi [Hernández]. O treinador não é o único culpado. Espero que tenham aprendido [com o que aconteceu com ele] e apoiem o Xavi”, acrescentou Ronaldo Koeman, que orientará a seleção dos Países Baixos após o Mundial do Qatar.


O neerlandês, que falava na conferência de imprensa de apresentação da Koeman Cup, um torneio de golfe de beneficência, reclamou ainda de alguma informação que Joan Laporta passou para a comunicação social enquanto era treinador do Barça.


“Quando saí, o Real Madrid estava a oito pontos e agora [a diferença] é o dobro”, disse Ronaldo Koeman, referindo-se aos 15 pontos que separam os merengues, líderes com 78 pontos, dos catalães, segundos com 63, em igualdade com o Sevilha, terceiro.


Koeman disse ainda que “mudar de treinador nem sempre é algo que melhora a situação” e abordou ainda a situação do seu compatriota e médio do FC Barcelona Frenkie de Jong, de 24 anos, que alguma comunicação social sugere estar de saída.


“Não acho que o Barça queira vender Frenkie [de Jong], que Xavi [Hernández] disse que é o futuro. Frenkie é um grande jogador. Ele passou por alguns jogos em que não esteve ao seu nível, mas não há necessidade de duvidar de Frenkie”, disse,


O dinheiro arrecadado na Koeman Cup pela Fundación Sportium será integralmente destinado à Cruyff Foundation.



APS // AJO


Lusa/Fim.

Sem comentários

deixar um comentário