10 Dezembro 2022, 04:34

Exposição, mesas-redondas e filmes marcam em Macau centenário de José Saramago

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Macau, China, 15 set 2022 (Lusa) — Uma exposição de livros de José Saramago, mesas-redondas sobre a vida e a herança do escritor português e a exibição de filmes vão assinalar em Macau o centenário do nascimento do prémio Nobel da Literatura.


A exposição biobibliográfica “Voltar aos passos que foram dados 1922-2022” vai ser inaugurada no Instituto Português do Oriente (IPOR) a 29 de setembro, disse hoje o IPOR, num comunicado.


À inauguração segue-se, no Auditório Stanley Ho do Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong, uma mesa-redonda, sobre a vida e obra de Saramago, com a presença de Carlos Reis, professor de literatura portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e comissário das comemorações do centenário de Saramago.


Também no Auditório Stanley Ho serão exibidos três filmes — o documentário “José e Pilar”, de Miguel Gonçalves Mendes, sobre o escritor e a mulher, a jornalista espanhola Pilar del Rio, e os filmes “Embargo”, de António Ferreira, e “O Ano da Morte de Ricardo Reis”, do João Botelho, baseados em obras de Saramago — nos dias 30 de setembro, 7 e 14 de outubro, respetivamente, com entrada livre.


A 17 de outubro, a exposição biobibliográfica do escritor passa para a Sala Kent Wong, na Universidade de São José (USJ).


O mesmo local recebe no mesmo dia a exibição de três episódios da série documental “Herdeiros de Saramago”, dedicada aos vencedores do Prémio Literário José Saramago, criado um ano após a atribuição do Nobel da Literatura ao escritor português, para autores com menos de 40 anos.


A USJ vai exibir os outros filmes sobre Saramago entre 18 e 21 de outubro e receber ainda, a 26 de outubro, uma mesa-redonda sobre o tema “Herdeiros de Saramago”.


Entre 03 e 16 de novembro, a exposição “Voltar aos passos que foram dados 1922-2022” passa para a Escola Portuguesa de Macau (EPM), que irá organizar também oficinas de leitura e exibição de filmes para os alunos.


A 16 de novembro, dia em que se assinala o centenário do nascimento do escritor português, a EPM vai atribuir, pela primeira vez, o Prémio José Saramago, criado em maio para distinguir contos inéditos dos alunos da instituição.


As atividades são organizadas pelo Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong, com o apoio da Fundação José Saramago e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.



VQ (ASR) // MAG


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário