05 Dezembro 2022, 23:45

Fábio Cecílio admite que “fadiga” influenciou o jogo particular com o Japão

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Rio Maior, Santarém, 19 ago 2021 (Lusa) — O internacional Fábio Cecílio admitiu hoje que “alguma fadiga” influenciou o jogo particular de quarta-feira com o Japão, que a seleção de futsal venceu por 3-2, mas esteve por duas vezes a perder.


“A equipa esteve bem, apesar dos índices de alguma fadiga. Acho que foi o que aconteceu. Ainda não estamos no nosso auge. Ainda temos muito para evoluir e trabalhar. Notámos algumas diferenças na explosividade do jogador, o que é normal”, disse o universal, citado pela assessoria da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).


Para o jogador foi claro que o adversário tem “mais semanas de treino” e quando as duas seleções ainda preparam o Mundial da modalidade, que decorrerá entre 12 de setembro e 03 de outubro, na Lituânia.


“Notava-se que o Japão já vinha com algumas semanas de treino, mas o mais importante foi a nossa preparação. Foi um momento competitivo que foi bom para nós nesta altura em que vamos com uma semana e meia de trabalho”, acrescentou.


No jogo de quarta-feira, em Rio Maior, onde Portugal prossegue o estágio, Fábio Cecílio marcou o primeiro golo da equipa (1-1) e assistiu Bruno Coelho para o golo do triunfo (3-2).


“Este foi um jogo bom para nos preparar. Pensei que pudéssemos estar piores. Estivemos muito bem, a equipa está a crescer e ainda temos um longo percurso para crescer durante este mês e meio que falta”, considerou.


No plano de preparação, a equipa treinada por Jorge Braz prevê ainda mais seis testes, seguindo-se já na sexta-feira novo jogo particular, com a Venezuela, e depois ainda com Angola (26 agosto), Uzbequistão (27 de agosto), Costa Rica (29 de agosto) e Paraguai (duas vezes, 03 e 05 de setembro).


No próximo Campeonato do Mundo, Portugal integra o grupo C, defrontando a Tailândia em 13 de setembro, Ilhas Salomão em 16 e Marrocos em 19, com os dois primeiros jogos agendados para Kaunas, e o último em Klaipeda.



RPM // NFO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário