25 Setembro 2022, 07:21

Fafe investe 1,3 milhões de euros na reabilitação dos rios Vizela, Bugio e Ferro

mundoatual AdministratorKeymaster

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) aprovou o investimento de 1,3 milhões de euros para reabilitação e valorização dos rios Vizela, Bugio e Ferro, no concelho de Fafe.

A Câmara de Fafe explicou que “os ecossistemas ribeirinhos a intervencionar ocupam uma extensão de aproximadamente 31 quilómetros, atravessando espaços urbanos e zonas agrícolas e florestais”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Recuperação da qualidade da água, requalificação das margens, proteção dos ecossistemas e promoção da biodiversidade são os principais propósitos desta intervenção, que terá início em setembro e a previsão é que esteja concluída no final de 2023.

As áreas de intervenção correspondem ao troço do rio Bugio, até ao rio Vizela, entre a Barragem da Queimadela e o limite do concelho e ainda o troço do rio Ferro, entre o Parque de Lazer de Pardelhas e o limite do concelho de Fafe, abrangendo a parte urbana da cidade.

“Tendo como propósito potenciar a fruição das zonas ribeirinhas por parte dos munícipes e visitantes, a principal aposta recai na recuperação da galeria ribeirinha e consequente funcionalidade dos sistemas naturais ribeirinhos, promovendo a conectividade com as áreas envolventes”, destaca a autarquia.

O projeto vai contemplar ainda medidas como corte, limpeza e conservação da vegetação e contenção de espécies invasoras.

Sem comentários

deixar um comentário