13 Maio 2022, 18:55

FC Porto bate Oliveirense e apura-se para ‘meias’ da Taça de Portugal de basquetebol

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Albufeira, Faro, 06 mai 2022 (Lusa) — O FC Porto venceu hoje tranquilamente a Oliveirense (87-60), no segundo encontro da ‘final a oito’ da Taça de Portugal de basquetebol, que se realiza até domingo em Albufeira, marcando encontro com o Sporting nas ‘meias’. 


Os portistas já ganhavam ao intervalo (32-28) e, se a equipa de Oliveira de Azeméis ainda equilibrou em alguns momentos do primeiro tempo, acabou por sucumbir ao maior poderio do rival no segundo tempo, especialmente no quarto e último período.


O FC Porto, que soma 14 títulos na competição, o último em 2019, assegurou vaga na primeira meia-final de sábado (17:00), em que defrontará o Sporting, que eliminou o Imortal (83-75).


O equilíbrio foi a nota dominante nos minutos iniciais, até o FC Porto se lançar na dianteira para construir uma vantagem de nove pontos, cimentada no jogo interior de Jonathan Arledge e na incapacidade ofensiva da equipa de Oliveira de Azeméis.


Com as duas equipas a revelarem pouca eficácia da linha de três pontos (três lançamentos concretizados em 13 tentativas para os dois lados no primeiro período), a Oliveirense, que tem apenas uma Taça de Portugal no seu historial (2003), teve um ligeiro ímpeto para diminuir a diferença, mas reentrou a ‘dormir’ no segundo período.


Com as duas centenas de espetadores a observarem um jogo relativamente fraco, os portistas aproveitaram os erros do rival, que somaram várias perdas de bola no ataque e estiveram cinco minutos sem pontuar, para se distanciarem no marcador.


Dois triplos seguidos, de Colter e Ricardo Monteiro, deram nova confiança à Oliveirense, permitindo-lhe reduzir a diferença até ao intervalo com um parcial de 12-4 nos últimos quatro minutos do primeiro tempo.


O jogo animou mais no reatamento, com Michael Morrison e Max Landis em evidência no ‘garrafão’: a dupla somou 15 dos 22 pontos dos ‘dragões’ no terceiro período, permitindo consolidar a vantagem com o passar dos minutos.


Do outro lado, Shaun Willett ainda tentava manter a sua equipa a ‘respirar’, mas o ascendente portista, mesmo sem ser preciso impor um ritmo alto, já estava claro e só se intensificou no quarto e último período.


Como até os triplos começaram a entrar – sete concretizados, face aos três no conjunto dos três períodos anteriores -, o FC Porto foi construindo uma vantagem clara a que o adversário, desanimado pela marcha do marcador, já não conseguiu responder.


 


Jogo no Pavilhão Municipal de Albufeira.


FC Porto — Oliveirense, 87-60.


Ao intervalo: 32-28.


 


Com arbitragem de Luís Lopes, Sérgio Silva e José Abreu, as equipas alinharam e marcaram:


– FC Porto (87): Charlon Kloof (14), Rashard Odomes (7), Vladyslav Voytso (7), Jonathan Arledge (12) e Michael Morrison (12). Jogaram ainda Francisco Amarante (7), Max Landis (19), Miguel Queiroz (5), João Soares (2), Tiago Almeida (2) e Miguel Correia.


Treinador: Moncho López.


– Oliveirense (60): Derrick Colter (7), Pedro Catarino (3), Zane Waterman (8), João Grosso (6) e Raven Barber (7). Jogaram ainda Shaun Willett (18), Feliciano Neto (3), Ricardo Monteiro (8), João Guerreiro, João Balseiro e Francisco Albergaria.


Treinador: João Figueiredo.


 


Marcha do marcador: 19-16 (10 minutos), 32-28 (intervalo), 54-45 (30) e 87-60 (final).


Assistência: Cerca de 300 espetadores.


 


EYP // NFO


Lusa/fim.


 

Sem comentários

deixar um comentário